As empresas American Tower e Algar Telecom venceram o leilão de ativos da Cemig Telecom. O certame foi realizado na manhã desta quarta-feira (8) em Belo Horizonte. Do total de 17 empresas que se interessaram e acessaram o data room da Cemig, apenas Algar, American Tower e Claro se habilitaram a participar da disputa. A Claro, no entanto, decidiu não apresentar proposta.

O resultado foi a compra do lote 1 pela American Tower. A empresa vai pagar R$ 571 milhões à Cemig, um ágio de 70,4% sobre o valor mínimo. O lote 1 trazia a maior quantidade de ativos, sendo formado por redes de fibra em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, além de POPs, em Fortaleza (CE), Salvador (BA) e Goiânia (GO).

A Algar Telecom ficou com o lote 2. Pagou R$ 77,89 milhões pelos ativos – um ágio de 139% em relação ao preço mínimo de R$ 32,47 milhões. Os ativos adquiridos ficam no Ceará, na Bahia, em Pernambuco e em Goiás, regiões onde a operadora vem expandindo a atuação.

“Consideramos que o leilão superou as nossas expectativas. Isso mostra que as empresas enxergaram o valor dos ativos de telecomunicações da Cemig”, disse Bernardo Alvarenga, presidente da Cemig ao Tele.Síntese.

Não houve disputa pelo lote 1. Apenas a American Tower deu um lance, enquanto a Algar apresentou envelope declinando ofertar valores. Pelo lote 2, houve proposta de R$ 38 milhões da American Tower, superada pela Algar. As empresas ainda podem recorrer do resultado, até o dia 16 de agosto.

A venda faz parte da política de desmobilização de ativos iniciada pela Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG) neste ano.