Do Tele.Síntese

Mais uma operadora chinesa acaba de desembarcar no Brasil: a China Unicom. A companhia, terceiro maior grupo de telecomunicações da China, inaugura oficialmente amanhã, 03, escritório no Brasil. A unidade será responsável por administrar os negócios em torno de um novo cabo submarino, o SAIL (antigo CBCS), acrônimo para South Atlantic Inter Link, que ligará o Brasil a Camarões, na África.

A infraestrutura será construída pela Huawei Marine. Tem como fornecedor a Nexans. E previsão de entrada em operação na segunda metade de 2018. Segundo as empresas, o cabo terá 6 mil Km de extensão e ao menos 32 Tbps de capacidade.

A China Unicom possui participação ou é dona integral de 26 cabos de longa distância ao redor do mundo, dos quais 15 são submarinos. A ligação Brasil-África vai se interconectar com 11 cabos terrestres que a companhia têm e que atravessam o Oriente Médio. O cabo chegará em uma landing station localizada em Fortaleza (CE). A operadora aguarda a obtenção de licenças para construir a estrutura.

Se tudo correr conforme o cronograma, o Brasil terá duas ligações diretas com a África em 2018. Outra operadora de atacado, a Angola Cables, lançará o SACS (South Atlantic Cable System), até o terceiro trimestre do próximo ano.
IoT no radar

Executivos da China Unicom participaram nesta segunda-feira, 02, do Fórum Brasil-China. Durante o evento, comentaram sobre o objetivo de estreitar os laços comerciais com o Brasil no segmento de telecomunicações. Para eles, há grande oportunidade de contribuir para o desenvolvimento da Internet das Coisas, e já iniciam parceria com o CPqD.

A empresa também esperar participar do desenvolvimento do carro conectado. Na China, tem intenção de liderar o desenvolvimento dessa tecnologia, e implementá-la a partir de 2020. O país tem 200 milhões de carros. No mundo, a China Unicom tem 260 milhões de assinantes móveis, 140 milhões de fixos.