Compensa ter um provedor via rádio em cidade com ADSL, 3G ou 4G?

Quem responde é Marcelo Couto, sócio proprietário da Nowtech e conselheiro da Abrint.

 

Resposta – Por ser um país continental, acredito que o Brasil tem realidades diferentes, regiões com maior competitividade do que outras. As tecnologias de acesso fixo via wireless disponíveis para provedores ainda conseguem superar significativamente em qualidade dos serviços móveis e ADSL. Os serviços das grandes operadoras são massificados e apresentam muitas falhas operacionais e técnicas, difíceis de serem sanadas.

Já os provedores regionais personalizam seus serviços em microcélulas que lhes dão uma qualidade muito superior, pois ofertam serviços com qualidade e atendimento muito diferenciados. Porém, entendo que a mobilidade se faz necessária a todos nós e grande parte dos usuários já tem os dois serviços. Nesse cenário, sempre haverá um provedor regional se destacando e até mesmo nos grandes centros.

Também é preciso ressaltar a importância da inovação no setor. Provedores que não inovam estão correndo sério risco de sair do mercado nos próximos dois anos – quando não haverá mais espaço empresas muito pequenas. A escala de investimento é outra e será necessário um plano de negócios bem elaborado para os iniciantes.