Com o objetivo de aprimorar sua infraestrutura a fim de atender à demanda de serviços de telecom de alta capacidade e disponibilidade, as distribuidoras EDP Espírito Santo e EDP São Paulo iniciaram um projeto, há cerca de dois anos, em parceria com a Furukawa, visando o desenvolvimento de uma rede óptica de altíssima confiabilidade e multisserviços a ser integrado à rede de distribuição compacta. Para isso, está em andamento um piloto na área da EDP Espírito Santo utilizando cabos OPDC integrados a roteadores Fiber Mesh.

“A principal inovação do projeto está no uso da tecnologia de cabos OPDC como elemento de sustentação da rede compacta de média tensão (15 kV)”, afirmou João Brito Martins, diretor da EDP Espírito Santo. O cabo OPDC (Optical Distribution Cable) é um cabo híbrido, metálico com fibra óptica no interior, capaz de conduzir energia elétrica e, ao mesmo tempo, fazer a transmissão de dados em banda larga.

“A aplicação desse cabo como elemento da rede compacta (cabo mensageiro) resultará no aumento expressivo da nossa malha óptica, utilizada para a comunicação dos medidores, religadores, reguladores de tensão, conjuntos de combate a perdas, comunicação operativa e corporativa”, explicou o executivo.

Com conclusão prevista para novembro, o projeto conta com o apoio do programa de pesquisa e desenvolvimento da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Para o piloto, foram implantados 5 quilômetros de rede automatizada na área de atuação da EDP Espírito Santo, com os cabos OPDC integrados a roteadores Fiber Mesh. “A adoção do conceito mesh em redes ópticas permite prover comunicação de alta disponibilidade e confiabilidade”, destacou Martins.

Segundo ele, o grande benefício do projeto – que será ampliado para a EDP São Paulo – é possibilitar o aproveitamento da infraestrutura existente para o lançamento de cabos ópticos, de modo a reduzir os custos de implantação e manutenção. A intenção da distribuidora de energia é utilizar o cabo OPDC em larga escala, sempre que houver ampliação (ou substituição) de redes compactas de média tensão, o que aumentará a capilaridade de seu sistema de telecomunicações e abrirá oportunidades de novos negócios – e receitas – para a empresa. Uma das possibilidades, por exemplo, é o compartilhamento com terceiros da infraestrutura de rede óptica de comunicação.

A inovação desse projeto rendeu à EDP ES e EDP SP o Furukawa Electric Awards, premiação entregue em setembro às aplicações mais inovadoras baseadas em tecnologias e soluções Furukawa.