Os provedores regionais voltaram a ser o grupo que mais atraiu clientes para seus serviços de banda larga fixa. Juntos, o segmento ativou 62,6 mil acessos, um crescimento de 1,08% em setembro, frente a agosto. Os dados foram divulgados hoje, 7, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A Net, maior provedor, com base de 9,2 milhões de acessos, cresceu 0,49%, com ativação de 54,4 mil clientes. Enquanto a TIM adicionou 6,6 mil usuários, alta de 1,45% de sua base (465 mil assinantes). A Vivo e a Oi apresentaram retração. A primeira desligou 8,7 mil clientes (-0,12%), enquanto a segunda, 28,5 mil (-0,46%).

Ao todo, o mercado de banda larga fixa brasileiro cresceu 0,26% em setembro, frente a agosto, com 78,6 adições. Ao final do mês, havia no país 30,7 milhões de assinantes de internet fixa. Em 12 meses, a expansão geral foi de 8,8%, ou 2,4 milhões de pontos.

As tecnologias mais utilizadas no país continuam proporcionais à liderança das operadoras. O cabo, usa majoritariamente pela Net, tinha mais de 9,3 milhões de usuários e cresceu 0,4% no mês, em relação a agosto. o xDSL continuou como a tecnologia mais popular, uma vez que é utilizada por Vivo e Oi. Tinha 12,5 milhões de acessos, mas apresentou retração de 0,7% no mês, equivalente a 82,2 mil acessos.

A fibra acompanha a expansão dos provedores regionais. Ao todo, 255,6 mil acessos foram criados em fibra. Esta base aumentou 5,4%, e já totaliza 4,95 milhões de assinaturas. Em 12 meses, FTTH foi a tecnologia que mais ganhou espaço. Passou de participação de mercado de 9,46% para 16,1%. Quem mais perdeu foi o xDSL, que tinha 46,92% do mercado em setembro de 2017, e hoje tem 40,8% (12,5 milhões de acessos).