A MOB Telecom fechou acordo para a compra da base de clientes da ZapNet Telecom, provedora de Campos Sales na região da Chapada do Araripe no sul do Ceará. O acordo é parte da estratégia da empresa que quer viabilizar a oferta do serviço de banda larga na região Nordeste em cidades com até 100 mil habitantes que estão na rota de seu backbone de fibra óptica. Em dois anos, quer conquistar cerca de 200 mil clientes desse serviço no país, superando significativamente a atual marca de 30 mil assinantes de banda larga da empresa.

“Nosso backbone tem capacidade para atender 305 cidades e é impossível oferecer banda larga em todos esses lugares de uma vez só. Mas temos uma estratégia agressiva e em alguns casos a compra da base de clientes nos ajuda a acelerar esse processo”, comentou Sayd Bayde, vice-presidente comercial da MOB.

O executivo explicou que a opção pela compra da base de assinantes, e não por uma fusão ou aquisição total, tem uma raiz tecnológica. Nem sempre o provedor que interessa à empresa tem uma tecnologia compatível com a que vem sendo utilizada pela MOB. A empresa utiliza solução Huawei para a implantação das plataformas FTTH que vão até o domicílio e Cisco para o backbone.

Os assinantes da ZapNet acessavam a internet em pacotes médios de 3 MB, pagando R$ 60. Com a fibra óptica que será implantada para levar o sinal até a casa do cliente, os moradores, passam a ter acesso a pacotes de 10 MB até 300 MB, pagando R$ 69 pelo pacote mínimo de 10 MB. O provedor oferecia a tecnologia batizada de Pacpon, utilizando cabos de metais.

Com o acordo, a MOB passou a responder desde o dia 1º pelos 800 assinantes da ZapNet. A previsão era aumentar esse número paulatinamente, mas em pouco menos de duas semanas a base já chega a quase 1.500. A meta era 2.300, e a MOB já pensa em ampliar a rede. Para a empresa, esse desempenho está ligado à oferta de conexão de alta velocidade em fibra óptica: possibilidade de várias conexões simultâneas, menos tempo de latência, estabilidade do sinal, segurança e conforto.

Bayde comentou que a empresa continuará atenta a oportunidades semelhantes ao caso da ZapNet. “Se o provedor não tem o mesmo padrão tecnológico, a base de clientes continuará sendo uma opção”, revelou.  Apesar da expansão para as regiões Sudeste e Centro-Oeste, com oferta de acesso à Internet por atacado, principalmente para ISPs, o varejo da banda larga continuará concentrado no Nordeste.

A empresa mantém também seu ritmo acelerado também para o mercado de atacado.No ano passado, investiu cerca de R$ 28 milhões para a expansão no Sudeste e Centro-Oeste.