Por Nicola Sanchez

 

1. Crie uma estratégia para crescer controladamente, dentro de um plano de negócios
Atenção aos seis setores críticos para uma empresa que opera no varejo em telecom:
1) Atendimento ao cliente
2) Investimento em expansão de rede (Capex)
3) Disruptura tecnológica
4) Integração de sistemas
5) Mudanças no comportamento de consumo
6) Gestão tributária

2. Analise tudo que tenha a ver com o financeiro
O primeiro passo é levantar e analisar todas as informações da empresa que tenham relação com dinheiro. É necessário ter noção de quais são os processos do negócio, quais os contratos estabelecidos com fornecedores, as contratações, as estratégias de marketing etc. Isso ajudará a identificar o que realmente é preciso para expandir sua rede.

3. Olhe para o cliente e para o market share
O planejamento deve incluir o conhecimento do perfil do consumidor, quais serviços ele contrata, quais os mais e os menos buscados. O empreendedor também deve analisar os valores relacionados a esse consumo e como a concorrência tem se comportado. Com isso, é possível adotar medidas para melhorar a relação com os clientes e oferecer produtos melhores, ou mesmo aumentar o leque de serviços, trabalhar a fidelização e novas captações.
Com as mudanças no regulamento da Anatel, diversos novos empreendedores vão investir nesse segmento. O efeito bolha pode ser iminente. É necessário cuidado ao investir, pois o payback pode jamais acontecer em função de um market share cada vez menor.

4. Invista em um excelente suporte técnico e um atendimento de extrema qualidade
Uma das grandes reclamações de boa parte dos clientes no mercado de telecom diz respeito ao suporte técnico. Não importa se o usuário está utilizando a internet para fins profissionais ou pessoais, ele quer seus problemas resolvidos de maneira ágil e rápida. Sua equipe precisa ser capaz de estabilizar a conexão e fornecer um posicionamento do provedor em relação a prazos e saídas.
Com as mudanças no comportamento do consumo dos serviços de internet, dentro de cada casa você tem toda a família dependente do serviço para as atividades mais variadas, desde entretenimento ao home office, tendência bastante forte principalmente nos grandes centros.

5. Não tenha preconceito contra a terceirização
Reduzir custos indiretos, melhorar o desempenho ou focar na atividade principal do negócio. Essas são as principais motivações para terceirizar serviços. A prática, além de ter cunho de profissionalização das equipes, proporciona redução dos custos indiretos de operação – casos como substituição de funcionários em faltas, afastamentos, honorários advocatícios, fiscalizações municipais, estaduais e federais, supervisão e treinamento, entre outros.

Mas saiba que não existe milagre nos custos de terceirização. O que você vai realmente ganhar é a tranquilidade de cuidar do seu core business e transferir atividades operacionais a empresas especializadas. Esse processo, além de eficiente, pode chegar a ter custo zero em função dos descontos tributários que você obtiver.

 

Nicola Sanchez é engenheiro de telecom, administrador de empresas e fundador do EmpreenderISP.