Com sede em Brasília, a ABC Telecom, criada em 1995, contabiliza 105 clientes. A empresa, que oferece internet e conteúdo confinado, fez uma parceria com a G8, que atua há 15 anos no mercado, chegando a mais de mil clientes em Goiânia (GO), São Paulo (SP), Uberlândia (MG) e Brasília (DF). As duas vão unificar suas redes e ampliar o número de pontos de presença (POPs).

O primeiro POP em conjunto, montado em Manaus (AM), já está pronto e deve começar a operar ainda em agosto. Mais dois estão em criação no Pará: em Belém, previsto para setembro; e Santarém, previsto para o final do ano. “Nossa ideia é fortalecer o Norte do país, que é carente de opções”, diz Antonio José, gerente de contas da G8.

Além de unificar as redes, o que vai reduzir os custos de implantação, as duas empresas desenvolvem um novo modelo de negócio, que deve começar a ser implementado em 2018.

Antônio Carlos Augusto, gerente da ABC, explica: “Vamos vender internet sob demanda para os provedores. O cliente vai pagar apenas pelo que utilizar, o que vai baixar em aproximadamente 7 a 8 vezes o custo do link”. Hoje, relatam os parceiros, vemos muitos casos em que os provedores fecham as portas do Netflix para que o tráfego não interfira no serviço de internet. “Com o novo modelo, que estamos chamando de internet flutuante, o provedor terá a banda necessária e poderá pagar somente o que exceder de seu contrato”, afirma Antônio José.