A Silica Networks, carrier  argentina que opera uma extensa rede de fibras ópticas na América do Sul,  anunciou acordo com a Padtec de soluções ópticas para a expansão de seu backbone de alta velocidade. A aquisição contempla um total de mais de 2.500 quilômetros de redes ópticas, entre novos trechos construídos e a atualização de parte de infraestrutura já existente, cobrindo do norte ao sul da Argentina e parte do território chileno.

Entre os destaques, estão a conexão da rede da operadora argentina com o Brasil, entre as cidades de Misiones (AR) e Pato Branco (BR), e uma nova rota que cruza a desafiadora geografia dos Andes, na cidade chilena de Temuco.

Em mais de dez anos de parceria, a Padtec iluminou mais de 10.000 quilômetros de redes DWDM para a Silica. Além disso, novos enlaces estão na fase de projeto e devem ser iluminados pela empresa neste ano, aumentando o footprint de alta capacidade da operadora.

Para Horácio Martinez, CEO da Silica Networks, a relação entre a operadora e a fornecedora brasileira é mais estreita do que a habitual entre fornecedores e clientes. “É mais parecida com a ligação entre uma equipe de Fórmula 1 e seu fabricante de motores. Sem motores melhores, não melhoram os tempos”, comparou o executivo.

Para iluminar os milhares de quilômetros de redes ópticas da operadora argentina, a Padtec forneceu transponders, amplificadores ópticos e sistemas de proteção de rota, com trechos que garantem o tráfego de dados a 100 Gb/s na região.

“Ao longo dos anos, vimos a infraestrutura óptica da Silica crescer de forma extraordinária, ao mesmo tempo em que, para atender às demandas por banda e novos serviços, direcionamos esforços em P&D para desenvolver soluções que acompanhassem as novas exigências dos mercados argentino e chileno”, comentou Pablo Prieto, gerente geral da filial da Padtec na Argentina.