Um novo projeto de fibra óptica da Telefônica foi lançado hoje, 20, no município de Águas Lindas de Goiás, localizado no entorno de Brasília. Foi a inauguração do Terra Fibra, que recicla a marca do site e o alia ao da Vivo — ambos da Telefônica, para conectar uma rede de parceiros empresariais por meio de franchising com o objetivo de expandir a internet com ultravelocidade no país, especialmente em cidades menores e bairros desassistidos dos grandes centros urbanos.

O carro-chefe da primeira franqueada, a empresa Xis Net, é o plano de internet que oferece 100 mega por R$ 99,00. Mantida por dois fundos privados, a parceira da Telefônica passa a comercializar planos de banda larga de até 300 Mega, prometendo mais estabilidade e qualidade de conexão. Águas Lindas de Goiás deu início ao cronograma de expansão, em parceria com os franqueados, que pretende atingir para mais de 500 localidades nos próximos três anos.

O Terra conectado por Vivo Fibra expande a banda larga por fibra da operadora, ampliando sua capilaridade por meio de parceiros, e possibilitando a oferta de uma internet de qualidade a pequenas operações. O projeto foca em cidades de 20 mil a 50 mil habitantes e municípios ou bairros periféricos de grandes centros urbanos.

Mais inaugurações

O lançamento do projeto foi prestigiado pelo presidente da Vivo, Christian Gebara, e pelo prefeito de Águas Lindas de Goiás, Osmarildo Alves de Sousa. Contou que já há dezenas de interessados em participar da franquia e há possibilidade de se atingir 1.000 cidades no país com previsões de dezenas de novas inaugurações em outros municípios ou mesmo em bairros. “Estamos presentes em cidades tão grandes que a gente pode escolher um bairro, com 10 mil, 20 mil domicílios, e dar ao franqueado. Mesmo em São Paulo”, disse o executivo.

Com a iniciativa, a Vivo pode somar mais de 1 milhão de domicílios cobertos com fibra, pelos franqueados, aos 15 milhões já previstos pela expansão própria da companhia, até o final de 2021.  Atualmente, a Vivo segue com cerca de 10 milhões de domicílios cobertos, em 157 cidades espalhadas em todo país.

No mesmo tom, o vice-presidente de Relações Institucionais da XIS Net, Marco Carbonari, projeta que ainda neste ano ocorram inaugurações de duas novas unidades em outros municípios. Ele disse acreditar que em 2020 a empresa poderá atingir 50 cidades, com um investimento de R$ 100 milhões, bem além dos R$ 5 milhões aplicados na experiência pioneira.

Carbonari acrescentou que os pequenos provedores não devem temer o novo projeto, mas sim participar da iniciativa, levando seus próprios clientes.  Citou que a Vivo oferece o caminho aos fornecedores de equipamentos e aos preços praticados com ela mesma, a grande compradora.  A remuneração da Vivo segue o valor praticado no mercado de franquia. “A gente ganha royalties, entre 8% e 12% da receita bruta”, apontou Gebara.(Por Abnor Gondim)