A Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista informou hoje que aumentou a procura por financiamentos utilizando os Fundos Garantidores como alternativa para os pequenos e médios empreendedores que buscam acesso a crédito de longo prazo no Brasil e costumam encontrar uma barreira logo na largada: a falta de garantias reais para apresentar às instituições financeiras. O órgão disse que somente este ano já garantiu cerca de R$ 210 milhões em operações de crédito tendo como base os cincos fundos desse tipo com o qual trabalha, sendo o maior deles o FDA (Fundo de Aval do Governo do Estado).

.Segundo levantamento recente da instituição, somente em 2017, o valor foi de R$ 83 milhões, um aumento de 97% em comparação com 2016.

De acordo com o presidente da Desenvolve SP, Alvaro Sedlacek, os Fundos Garantidores se tornaram ferramentas indispensáveis principalmente para as startups, cuja maior parte dos ativos são intelectuais. “A lógica é simples. Se uma empresa não tem acesso ao crédito por falta de garantias, com os Fundos Garantidores ela passa a ter”, explicou.

 Na avaliação da Desenvolve SP, a grande vantagem deste mecanismo é o custo mínimo para as empresas. Para saber o quanto poderá pagar ao contratar um Fundo Garantidor na Desenvolve SP, o empresário pode aplicar a seguinte fórmula para qualquer solicitação de crédito: {Valor do Financiamento + 0,1% do valor do financiamento x Número de Parcelas}.

Por exemplo: se o empresário financia um projeto de R$ 1 milhão, o Fundo Garantidor cobrará uma taxa de 0,1% do valor do financiamento, ou seja, R$ 1 mil vezes o número de parcelas da operação. Caso essa mesma operação seja efetuada em 10 anos (120 meses), o custo total do Fundo para o empresário será R$ 120 mil, que pode ser diluído no parcelamento.

“O advento do fundo garantidor foi essencial para conseguirmos ampliar o número de financiamentos e, consequentemente, o fomento da economia paulista”, completou Sedlacek.