Artur Coimbra, diretor do Departamento de Banda Larga da Secretaria de Telecomunicações do MCTIC

Em três meses, o BNDES deverá lançar uma experiência inédita de atender diretamente os provedores regionais com projetos de financiamento acima de R$ 1 milhão. Até então, o banco atendia diretamente empresas com projetos de financiamento acima de R$ 20 milhões.

Todas as demais empresas eram atendidas pelos seus parceiros conveniados, os bancos, nas chamadas operações indiretas. A exceção que vai ser feita aos provedores regionais, anunciada por Artur Coimbra, diretor do Departamento de Banda Larga da Secretaria de Telecomunicações do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), durante o Encontro Provedores Regionais, realizado hoje, 6, em Ribeirão Preto, SP, é resultado das dificuldades enfrentadas por esses empresários junto aos bancos conveniados para acessar os produtos do BNDES. E por se tratar de um segmento de mercado que, apesar do cenário macroeconômico, vem investindo em infraestrutura em função da demanda aquecida por banda larga.

 

Leia a íntegra da notícia aqui.