Desde junho, o mercado aguardava informações sobre a venda da Sumicity, provedor bem sucedido do interior fluminense, com 100 mil clientes residenciais em fibra e backbone de 11 mil quilômetros que cobre o Rio de Janeiro, Zona da Mata mineira e Sul do Espírito Santo. No apagar das luzes de 2019, segundo executivos que atuam no segmento de consolidação do mercado de telecomunicações, o fundo EB Capital assinou a compra do controle da empresa. Vicente Gomes, até então CEO, deixa a presidência executiva e vai para o Conselho, mantendo-se como sócio minoritário.

A formalização do negócio ainda não foi  comunicada ao mercado, nem o valor da operação foi anunciado. As negociações consumiram vários meses, a due dilligence se prolongou além do prazo previsto e os trâmites burocráticos também consumiram muito mais tempo do que o imaginado. Mas os documentos de transferência de controle foram assinados no final de dezembro, diz a fonte.A companhia está investindo fortemente na expansão de sua rede FTTH no interior do estado do Rio, onde já estava presente em 28 cidades das regiões dos Lagos e da Serra em dezembro de 2018.

A venda do controle acionário da Sumicity faz parte do processo de concentração e capitalização que está ocorrendo no mercado de provedores regionais no país. Vários movimentos de consolidação  foram feitos nos últimos anos, da mesma forma que provedores de maior porte receberam aportes de fundos de investimentos mesmo sem venda de controle. No caso da Sumicity, o novo controlador deverá agregar outros provedores ao negócio. Comenta-se no mercado que a empresa está contratando um volume significativo de colaboradores em São Paulo, onde não tem rede.