Cisco apresenta sua estratégia para a internet da era 5G


Com o objetivo de antecipar as exigências das redes 5G, a Cisco anunciou sua estratégia para ajudar provedores de serviços de comunicação e provedores de conteúdo e serviços na nuvem de todo o mundo a conectar, proteger e automatizar suas redes a fim de propiciar uma internet mais forte e acessível para todos, em qualquer lugar, independentemente das limitações geográficas. Segundo a empresa, com a pandemia o tráfego de internet teve aumentos de 25% a 45% em muitas regiões do mundo, mas a Cisco prevê que esse cenário seja apenas uma pequena parte do volume de tráfego que será visto na era do 5G, com a expectativa de 29,3 bilhões de dispositivos conectados em 2023. 

Para a fabricante, a arquitetura da internet precisa de cuidado e atenção contínuos para apoiar as ambições do mundo. Com mais de 3 bilhões de pessoas ainda sem acesso à internet, a desigualdade digital continua crescendo, em uma realidade em que muitos não têm acesso a informações, aprendizados e oportunidades que são vitais. “É importante transformar o modo como construímos as redes”, ressalta. 

 “A Cisco passou os últimos cinco anos pesquisando e investindo em seu portfólio de inovação, focando formas de ajudar nossos clientes a fornecer a melhor internet mantendo a capacidade de aumentar receitas, reduzir custos e mitigar riscos”, afirma Jonathan Davidson, vice-presidente sênior e gerente geral de Mass-Scale Infrastructure da Cisco.  Uma das soluções encontradas foi a arquitetura Converged SDN Transport, inovadora e desenhada para que os provedores de serviço concentrem as funcionalidades atualmente desempenhadas por múltiplas redes em uma única infraestrutura segura e eficiente em termos de custo e com grande escala.  

PUBLICIDADE  

O foco da empresa agora é de ajudar a simplificar ainda mais as estruturas da internet com sua solução Routed Optical Networking (rede óptica roteada), direcionada à simplificação das redes IP e ópticas fazendo com que essas tecnologias tipicamente independentes sejam colapsadas em uma infraestrutura altamente integrada. “Com a tecnologia óptica coerente integrada em transceivers da Acacia, os avanços em Roteamento por Segmentos (Segment Routing) e VPNs por Ethernet (EVPN) e as novas capacidades da Cisco Crosswork Cloud, as operadoras agora podem criar redes mais simples, eficientes e fáceis de operar, capazes de suportar os níveis de tráfego esperados com o 5G”, afirma a empresa. 

Internet para o Futuro  

Veja as soluções da Cisco:  

  • Cisco Silicon One   

Com o lançamento em 2019 de sua arquitetura de processadores de rede, a Silicon One™, a Cisco passou a oferecer a seus clientes uma arquitetura unificada e programável de processador projetada para melhorar eficiências operacionais e proporcionar a velocidade e a capacidade exigidas pelo 5G. Em apenas 15 meses, a Cisco expandiu a plataforma Cisco Silicon One, transformando-a de solução focada no roteamento em uma que também atende ao mercado de provedores de conteúdo e nuvem, oferecendo dez chips de rede (dispositivos) que variam de 3.2 Tbps a 25.6 Tbps. Com isso, esta é a arquitetura de processador para roteamento e comutação programáveis com mais alto desempenho do mercado.  

  • Gerenciamento de assinantes  

A Cisco apresentará seu novo Cisco Cloud Native Broadband Network Gateway para clientes do setor de telecomunicações (provedores de Internet com acesso fixo), unindo sua atual linha de roteadores de banda larga nativos da nuvem para operadoras de TV a cabo e operadoras móveis. Isso abre caminho para a convergência em uma solução unificada de gerenciamento de assinantes, proporcionando ainda mais simplicidade e eficiência ao mesmo tempo em que habilita as operadoras a oferecer serviços para realmente qualquer tipo de acesso, independentemente de onde as pessoas usam esses serviços.  

  • Avanço das redes de acesso, agregação, de borda e de núcleo para maior desempenho  

A mais recente família de roteadores Cisco 8000 agora conta com chips da série Cisco Silicon One Q200, oferecendo capacidade total de até 14.4 Tbps e permitindo switches de 32 e 64 x 100G em escala web 

Novos e potentes módulos e chassis foram introduzidos à série Cisco ASR 9000 de roteadores de agregação de serviço e à série Cisco NCS 500 e 5500 de roteadores com sistema de convergência de redes, aumentando a capacidade e reduzindo custos operacionais e de capital.  

Os novos recursos do Crosswork Network Controller (CNC) ajudam os clientes a operar a solução Routed Optical Networking da Cisco. 
  

  • Cisco Crosswork Cloud  

Crosswork Cloud oferece uma nova aplicação chamada Traffic Analysis, que dá uma visão abrangente de todos os pontos de pareamento da rede. Com esse insight, o Traffic Analysis fornece recomendações acionáveis para otimizar o tráfego na borda da rede a fim de evitar impactos na experiência do cliente.  

  •  Cisco Business Critical Services   

Cisco Business Critical Services ajudam clientes que querem migrar para as soluções de Routed Optical Networking e banda larga Cloud Native da Cisco e buscam uma transição suave. Com sua consultoria em design de arquitetura de rede e planejamento de implementação, os Business Critical Services ajudam a acelerar a migração e reduzir os riscos. Novas opções no âmbito dos Specialized Expertise Scrum Services (serviços especializados em desenvolvimento de software) e Expert-as-a-Service (especialista como serviço) dão aos clientes o acesso a uma analítica poderosa e ainda mais flexibilidade para escolher conjuntos de habilidades que impulsionem suas transições. (Com assessoria de imprensa) 

  

Previous Mais um ISP renuncia às radiofrequências adquiridas em 2015
Next CommScope recicla mais de 36 toneladas de cobre e ajuda a Mata Atlântica

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *