Desde o início do isolamento social decorrente da pandemia do novo coronavírus, em março deste ano, o Google tem observado uma alteração nos interesses dos consumidores, dadas as variações nas suas demandas. Essas mudanças se refletem nas buscas que as pessoas fazem na plataforma. Em abril, a empresa observou grandes picos nas pesquisas por utensílios domésticos e quebra-cabeças, já que a população está passando muito tempo em casa. Em maio, a alta no interesse foi por eletroportáteis no Brasil, como máquina de pão, mixers e batedeiras.

De acordo com a companhia, as empresas têm usado diversos recursos para entender essas alterações nos interesses dos consumidores – incluindo Google Trends, insights das redes sociais, pesquisas de opinião e seus próprios dados. “Somadas, todas essas informações podem ajudar os negócios a tomar decisões num curto espaço de tempo”, afirma Pallavi Naresh, Gerente de Produto do Google.

Por isso, o buscador está lançando uma ferramenta sobre categorias em ascensão no varejo, dentro do Think with Google. Ela mostra categorias de rápido crescimento na busca que sejam associadas a produtos – e destaca em que regiões essas categorias estão crescendo e as consultas associadas a elas. É a primeira vez que o Google oferece esse tipo de informação sobre as categorias de produtos que as pessoas estão pesquisando.

PUBLICIDADE  

Prévia

A empresa fez uma prévia da nova ferramenta para um grupo de empresas e ouviu delas uma porção de ideias criativas sobre como usar as informações fornecidas: criação de conteúdo, promoções ou até lançamento de novos produtos e serviços. Confira abaixo algumas ideias de como pode ajudar:

  • Criação de conteúdo: Uma empresa que vende panelas percebeu um crescimento nas buscas pelo termo “farinha de trigo” nos Estados Unidos. A equipe da marca decidiu então estabelecer uma parceria com um famoso chef local para criar conteúdo interessante e receitas que levam farinha.
  • Promoções: Uma companhia que vende joias e acessórios notou uma alta no interesse por “pesos” e “halteres”, e decidiu se juntar a influenciadores da área de boa forma que ajudassem a promover seus produtos. Da mesma maneira, uma empresa de e-commerce afirmou que consultaria essas informações regularmente para decidir quais produtos exibir na página principal do site durante a pandemia.
  • Ideias sobre produtos: Uma marca de roupas com um modelo de produção rápido e flexível afirmou que sua equipe passaria a usar essas tendências para desenvolver novas linhas de produtos.

Ao longo dos próximos meses, a ferramenta será atualizada com novos dados diários. “Esperamos que isso ajude empresas de todos os tamanhos a encontrar novas áreas de interesse dos consumidores. Para ter acesso a mais recursos e informações, assine a newsletter do Think with Google”, concluiu Naresh.(Com assessoria de imprensa)