InovAtiva Brasil seleciona 112 startups


O novo ciclo do InovAtiva Brasil, maior programa de aceleração de startups da América Latina, selecionou 112 startups de todo o Brasil, no estágio de Operação e Tração, que desenvolvem soluções tecnológicas inovadoras. Nos próximos três meses, essas empresas terão a oportunidade de realizar mentorias individuais, coletivas e especializadas; treinamento de pitch; e atividades online para se prepararem para o Bootcamp Nacional e Demoday InovAtiva Brasil, que ocorrem de 30 de novembro a 02 de dezembro.

Nessa ocasião, as startups participarão de um evento presencial em São Paulo no qual poderão fazer networking com outros empreendedores e terão a chance de gerar ainda mais visibilidade e conexão para o negócio. Ao final do ciclo, as startups se apresentarão para a maior banca de investidores e grandes empresas do Brasil.

“Entre 2013 e 2019, mais de 2000 startups de todas as regiões do Brasil participaram do programa e 926 delas chegaram à fase de apresentar seus negócios em bancas presenciais com investidores. Além disso, o programa, que conta com mais de 80 mil pessoas da comunidade de empreendedorismo sendo impactadas e 1145 mentores voluntários (executivos, investidores anjo, empreendedores de sucesso), já recebeu mais de 11 mil projetos de startups”, afirma Gustavo Ene, Secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia.

PUBLICIDADE  

Ao término do ciclo, as startups que participarem de todas as etapas do programa receberão descontos e pacotes de serviços exclusivos de empresas e entidades parceiras, como Google, Amazon Web Services, Moskit CRM, Agendor, Pipefy e Contentools. Além disso, elas continuarão recebendo suporte do programa e de parceiros estratégicos e terão ainda uma pontuação extra no Edital de Inovação para a Indústria.

Para o Sebrae, o InovAtiva Brasil é uma excelente oportunidade de acesso a mercado. “A aceleração da startup pelo programa entrega aos empreendedores além da oportunidade de melhorar a sua empresa e o seu produto, a possibilidade real de inserção no ecossistema de inovação, conhecendo mentores, investidores, incubadoras e outros empreendedores. Isso viabiliza as conexões necessárias para que a empresa cresça e possa fechar negócio com potenciais parceiros”, explica o diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick.(Com assessoria de imprensa)

Previous Unifique tem 45 vagas abertas em seis cidades de SC
Next ISPs pedem veto ao cálculo do valor da adaptação presente no PLC 79

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *