As paradas não programadas são um dos principais fatores de prejuízos das empresas, quer sejam de pequeno, médio ou grande porte. Um sistema que “cai” em um call center, uma produção industrial que para por causa de equipamentos danificados por descargas elétricas, um hospital que tem máquinas paralisadas, pela falta de energia – tudo isso é motivo de caos e prejuízos diversos.

Em 2017, por exemplo, a companhia aérea britânica British Airways (BA), uma das maiores empresas aéreas do mundo, enfrentou uma grave crise, após queda total no seu sistema de controle de voos, passagens, bagagens e outros serviços.

O sistema de TI da empresa falhou, em todo o mundo, gerando um prejuízo calculado em R$ 420 milhões, somente com a compensação a passageiros, prejudicados pelo “apagão” tecnológico.

Uma das formas de se minimizar o risco de tais paradas não programadas é o uso da tecnologia para gestão de ativos. Nessa linha, a Engetron, pioneira na aplicação da IoT no setor de energia em missão crítica, traz para o mercado uma funcionalidade que entrega informações em tempo real sobre máquinas e equipamentos, ligados ao sistema de energia, permitindo detectar falhas, indicando manutenções preditivas, contribuindo para o aumento da vida útil dos equipamentos e, consequentemente, gerando continuidade do negócio e potencializando a produtividade.

aplicativo Engetron IoT, disponível para Android e iOS, com foco no gerenciamento e monitoramento de nobreak/UPS, foi totalmente desenvolvido pela equipe técnica da Engetron, o que permite aprofundamento no uso da ferramenta e constante avaliação, para implementação de melhorias. Ele permite gestão centralizada dos UPS, fácil visualização do status de cada um e acesso a todos os dados do sistema de energia, favorecendo o monitoramento ativo de forma simples, ágil e segura.

A ferramenta fornece diagnósticos remotos e envia notificações para aumentar a confiabilidade e a disponibilidade do sistema monitorado. Outro benefício é a redução dos custos com as visitas de manutenção, que podem ser reduzidas, por exemplo, de quatro para uma visita ao ano.(Com assessoria de imprensa)