O investimento em Internet das Coisas (IoT) no Brasil. Esse é o resultado apontado no IoT Barometer, realizado pela Vodafone e que pela primeira vez teve um recorte exclusivo sobre o mercado brasileiro. De acordo com a pesquisa, 95% dos entrevistados  estão investindo mais em IoT agora do que há 12 meses, acima da média mundial que é 81%.

Segundo o levantamento, 82% das organizações brasileiras afirmam que o uso de soluções IoT cresceu nos últimos 12 meses e este investimento está gerando retorno. 95% dos entrevistados garantem que sua arquitetura de soluções IoT foi aprimorada no último ano, o que é significativamente maior do que a média global de 77%.

65% concordam que  loT não é uma tecnologia autônoma — elas acreditam que está intrinsecamente ligada ao Analytics, Inteligência Artificial e outras iniciativas digitais essenciais. Para 26% das organizações a falta de habilidades internas ou recursos insuficientes estão entre as três principais barreiras para uma adoção mais ampla da plataforma.

O IoT Barometer também diagnosticou que 77% dos entrevistados no país aumentaram suas parcerias para entregar/gerenciar soluções baseadas em loT nos últimos 12 meses. E 76% concordam que os projetos de IoT mais bem-sucedidos irão envolver a colaboração entre várias organizações.

Para 79% das empresas foi possível ter uma visão e estratégia digital abrangente, em comparação com 70% a nível global. E 77% afirmam que a estratégia de seu core business mudou com o resultado da adoção de novas tecnologias além de 95% relatarem benefícios tangíveis enquanto 73%  apresentaram retornos ou benefícios significativos.

No que se refere à conectividade,  40% dos entrevistados no país, comparados com 36% a nível mundial, já estão considerando o uso de tecnologias móveis de última geração, como o 5G. E 27% consideram o uso de tecnologias de rede de baixa potência (LP-WAN), tais como Narrowband-IoT (NB-loT), em comparação com 23% globalmente

Entre as constatações do levantamento está  de que a conscientização sobre o potencial impacto da Internet das Coisas no país está aumentando também devido às iniciativas governamentais. Em outubro do ano passado, o governo brasileiro lançou seu plano de ação para IoT. Nele, destacou o possível impacto econômico de US$ 50 bilhões para US$ 200 bilhões por ano – cerca de 10% do PIB – das aplicações da tecnologia em quatro áreas: saúde, indústria, rural e urbana. Embora ainda exista um caminho evolutivo a percorrer, as empresas estão otimistas em relação à IoT e todo o seu potencial, diz o estudo.

“O mercado mundial de IoT vem amadurecendo rapidamente e os números no Brasil comprovam que é um forte começo para esta nova tecnologia, que promete maior cobertura e eficiência de custos”, explicou o diretor executivo da Vodafone Brasil, Eduardo Resende.