CGI.br volta a defender autoridade pública independente na proteção de dados pessoais


O CGI.br divulgou nota hoje onde volta a defender, como condição sine qua non, a existência de uma autoridade pública independente e autônoma, que tenha como objetivo o monitoramento e fiscalização de tratamentos de dados pessoais. Também recomenda que o Executivo sancione o PLC 53/2018, “se abstendo de vetar quaisquer disposições sem a devida justificativa legal adequada, tornando realidade uma lei de proteção de dados pessoais no Brasil”.

O comunicado também ressalta a importância de que, ao lado da Autoridade Nacional de Proteção de Dados, haja um Conselho Nacional com composição multissetorial encarregado de deliberar diretrizes estratégicas para orientar a Política Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade no país.

A entidade também parabeniza o  Congresso Nacional por ter avançado na elaboração de uma lei que disciplinará de forma abrangente e uniforme o uso e o tratamento de dados pessoais no Brasil. E se coloca à disposição das autoridades públicas como elemento facilitador dos debates relativos à proteção da privacidade e dos dados pessoais no que diz respeito aos aspectos relacionados à governança da Internet.

PUBLICIDADE  
Previous Aumenta investimento em IoT no Brasil, diz estudo da Vodafone
Next Altarede ativa conexão em novo ponto de troca de tráfego em Fortaleza

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *