Designed by FreepikQuando feita de maneira correta, a transição de provedor de serviços gerenciados para provedor de serviços em nuvem (PSN) pode ser extremamente vantajosa. No entanto, há várias questões a serem consideradas. Veja abaixo alguns aspectos que devem ser analisados antes de fazer essa mudança.

Como começar?

Avalie e antecipe-se em relação aos seus clientes. Antes de pesquisar os custos dessa mudança, procure olhar primeiro para os seus clientes. Eles são um público-alvo de mercado? Se a resposta for sim, não espere que eles perguntem a você sobre a venda de serviços em nuvem. Seja proativo e inicie essa conversa antes que os seus clientes pensem em fazer essa mudança sozinhos. Assim, quando eles começarem a pensar numa opção para serviços em nuvem, o seu nome estará no topo da lista.

Comece por baixo e cresça. Talvez você deva considerar a solução cloud-in-a-box, que te dará acesso mais rápido ao mercado. Você com certeza apreciará a chance de ter acesso aos serviços profissionais e ao software e hardware que já vêm com essas soluções prontas. Caso os custos iniciais pareçam muito altos porque você ainda não tem o hardware, software ou os recursos humanos necessários para lançar a sua oferta em nuvem, aqui vai outra ideia: tente juntar a sua clientela atual a um centro de dados maior a fim de promover os serviços em nuvem dos seus clientes. Uma ótima maneira de ingressar no mercado de serviços em nuvem é através de um parceiro adequado, com princípios de negócios complementares aos seus.

O que buscar num parceiro de nuvem? Os provedores de serviços em nuvem utilizam um modelo de negócios que consiste em um conjunto completo de produtos em nuvem. Se você for uma empresa de TI nova ou em ascensão, talvez seja uma boa ideia adotar um plano de negócios similar, que inclua despesas fixas baixas, um estoque limitado e margens decentes.  É recomendável achar um parceiro confiável, que fique de olho nos detalhes mais importantes durante a transição dos serviços de TI do seu cliente do local para a nuvem. No entanto, se você decidir se associar a um provedor em nuvem, não se esqueça de que vocês compartilharão a mesma reputação, o que significa que o seu parceiro deverá proteger o seu nome.

Como faço para ser bem-sucedido?

Pense nos seus clientes. Leve em consideração os riscos dos seus clientes e sempre tenha um plano para tranquilizá-los. Alguns clientes se preocupam com segurança e precisam entender onde seus dados estão, já que os mesmos não estão mais armazenados fisicamente no local. Se você elaborar um conjunto detalhado de procedimentos operacionais para explicar processos tais como a saída da nuvem, os seus clientes ficarão mais tranquilos durante a transição. Outros riscos incluem provedores de serviços concorrentes e a possibilidade de um ponto de falha único.

Tenha um diferencial Como hoje em dia existe uma grande variedade de serviços de TI que incluem a nuvem, é uma boa ideia se especializar em serviços específicos para se tornar um especialista e, assim, se destacar entre as outras empresas. Algumas das áreas mais ágeis de aplicativos em nuvem incluem áreas de TI como serviços móveis, Big Data, gerenciamento de sistemas, segurança, recuperação/backup de dados e suporte técnico. Se você conseguir acrescentar os serviços em nuvem a qualquer uma dessas áreas, principalmente SMBs e SMEs, você terá uma oportunidade melhor de crescimento.

Além disso, pense no valor agregado que você pode oferecer e que o tornará único. Para estabelecer uma relação de confiança com os seus clientes e se tornar um verdadeiro especialista numa determinada área, não ofereça de tudo para todo mundo. Ao invés disso, aprimore- se em um tipo de mercado vertical ou segmento de consumidores que melhor reflita a sua área de especialização.

É difícil ser lucrativo?

Algumas pessoas têm dificuldade com o modelo pay-as-you-go, que acompanha os serviços em nuvem. Como esse método dificulta a previsão de receitas, você deve analisar a sua receita recorrente atual e achar uma maneira de substituí-la caso você transfira esses serviços de TI para a nuvem. Mais especificamente, você precisará encontrar outra maneira de continuar agregando valor – podendo ser somente pela venda de serviços de RMM (gerenciamento e monitoramento remoto) ou do upgrade para soluções mais complexas e de produtos “como serviço” (infraestrutura, software, plataformas).

Não se esqueça: para ser bem-sucedido e ter lucro, você terá que atender as necessidades dos seus clientes de um serviço em nuvem altamente automatizado com serviços de auto provisionamento e recursos de rastreabilidade. Além disso, os serviços em nuvem automatizados também podem ajudar a reduzir os custos de mão de obra e aumentar a lucratividade.

Seja qual for o caminho que você escolher, é importante informar-se acerca dos riscos e custos, bem como do tempo e recursos necessários. Isso o ajudará a se preparar para a mudança e limitará as surpresas que fazem parte de se tornar um provedor de serviços em nuvem.

 

Texto produzido pela ScanSource Brasil