Renato Salomão: a demanda cresce e a empresa acompanha

A Tropical Net Telecom está construindo sua casa nova. O pequeno prédio alugado, em São José do Goiabal (MG), ficou pequeno para abrigar a expansão do negócio, cuja demanda é maior do que a capacidade de atendimento, de acordo com o gerente de Redes, Renato Salomão. No início de 2018, quando as obras estiverem prontas, serão contratados mais funcionários e será montado mais um datacenter, na cidade de João Monlevade, a 60 km da sede.

O novo prédio, no qual foram investidos “alguns milhões”, diz Salomão, tem um charme todo especial: está sendo edificado, literalmente, sobre as bases da empresa, que começou em 2002 fornecendo antenas de frequência  2,4 GHz. Para fazer as fundações do contrapiso, foram usadas mais de 300 antenas de grade desse tipo, que estavam guardadas, em desuso. A empresa, agora, está na era da fibra óptica.

“Alguns vendem para ferro velho, outros doam para fazer galinheiro”, conta Salomão. A Tropical foi além. Não apenas criou um reuso sustentável – e inspirador! – para o material. Mas marcou, para sempre, as pedras, digo, antenas fundamentais de sua história.