Um dos diferenciais da linha de sistemas GPON (Gigabit Passive Optical Network), a parte eletrônica das redes de acesso em fibra óptica, é a customização das soluções a diferentes demandas do mercado. Segundo Carlos Yoshino, gerente comercial da área de sistemas ópticos da empresa, os centros de desenvolvimento de Curitiba (PR) e Paulínea (SP) já produziram várias soluções customizadas e trabalham em novas.
“As soluções customizadas permitem ao provedor aproveitar com mais eficiência o investimento em infraestrutura”, disse Yoshino em sua apresentação durante o Encontro Provedores Regionais Salvador, realizado no dia 25 de abril na capital baiana pela Bit Social. Ao lado da arquitetura típica GPON, de OLTs e ONUs que vão na casa do assinante para a transmissão de vídeo, dados e voz, a Furukawa oferece outras alternativas.
Um das possibilidades é colocar na solução uma rede E1 (padrão para linha telefônica digital), emulada pela rede Ethernet ou em rede híbrida. Neste último caso o E1 sai da ONU para a OLT onde é extraído pela interface STM1 da rede TDM. Outra alternativa oferecida pela linha GPON da empresa é a dupla abordagem, realizada por chave óptica que permite a redundância e contingenciamento de link. “Com essa facilidade, a rede GPON permite proteção da rede e back up”, disse Yochino.
Há também a solução GPOn com roteador dinâmico (layer 3) para clientes corporativos. Com essa facilidade, a ONU faz todo o aprendizado dos IPs na rede e, entre outras funções, consegue calcular custo e disponibilidade das rotas para uma melhor escolha.