Com o objetivo de assegurar que o internauta obtenham informações de fontes confiáveis, o Youtube criou  painéis de verificação de fatos. A ferramenta visa fornecer contexto sobre tópicos de notícias e, assim, combater as fake News.

As checagens de fato que surgem dependem do processo de marcação de código aberto Schema.org ClaimReview. Ao seguir esse processo, qualquer editor qualificado pode contribuir com artigos de verificação de fatos que podem aparecer nos resultados de pesquisa na Pesquisa Google, no Google Notícias e agora no YouTube.

Os editores que participam hoje da iniciativa são Estadão Verifica, Boatos.org, Aos Fatos, Agência Lupa, UOL Confere, AFP Checamos e Projeto Comprova. A empresa quer ampliar as ações para aumentar o ecossistema de agências e editores de verificação de fatos no país.

Já os painéis informativos sobre a origem de financiamento aparecem quando um canal é de propriedade de uma empresa jornalística que recebe, em algum nível, recursos provenientes de um governo ou órgão público. Ele indica que o editor é “financiado por completo ou em parte” por um governo ou é um “serviço público de transmissão”, com um link para a página da Wikipédia do editor.

Nesse último caso, o objetivo é fornecer aos usuários informações adicionais para ajudá-los a entender melhor as fontes de conteúdo de notícias que eles escolhem assistir no YouTube. O painel de informações será exibido na página de exibição de todos os vídeos em seu canal.

Segundo a direção do Youtube, a expansão de hoje é parte de um esforço contínuo para levantar fontes autorizadas quando as pessoas pesquisam notícias e informações e reduzir a disseminação de desinformação na plataforma. “Estamos comprometidos com nossa responsabilidade de proteger a comunidade do YouTube e este é um dos muitos passos que daremos para continuar esse importante trabalho”, destaca a empresa.(Com assessoria de imprensa)