Desktop registra recuo de 1% do lucro líquido no 3º trimestre


Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

Com planos de buscar novos mercados fora de São Paulo em 2022, a Desktop fechou o terceiro trimestre de 2021 com lucro líquido de R$ 12,02 milhões, recuo de 1% na comparação com o resultado obtido no mesmo período do ano passado. O Ebitda totalizou R$ 35,53 milhões, alta de 38% na mesma base de comparação.

Já o Ebitda ajustado fechou setembro deste ano em R$ 40 milhões, representando uma margem Ebitda de 42% no trimestre, queda de 18 pontos porcentuais (p.p.) na comparação anual. A companhia atribuiu a queda ao plano agressivo de expansão, que adicionou 34 mil clientes, apenas com o crescimento orgânico para sete cidades: Sorocaba, Pirassununga, Itupeva, Casa Branca, Porto Ferreira, Santa Cruz das Palmeiras e Santa Rita do Passa Quatro. “Encerrando o 3T21 com cobertura em 68 cidades, alta de 240% em relação a igual período do ano anterior, quando atendíamos 20 municípios”, afirmou o presidente da companhia, Denio Alves.

Com relação ao crescimento inorgânico, a Desktop fechou, no terceiro trimestre, a aquisição de 100% da Starnet e o Contrato de Compra e Venda de Ações de 100% do capital social da Net Barretos e da LPNet, que juntos vão acrescentar 210 mil clientes à operadora.

Ainda no 3T21, a operadora chegou a 1,9 milhão de casas passadas, resultado 143% maior na comparação com intervalo igual do ano passado e 22%, comparado com o trimestre anterior. O número de assinantes, considerando as últimas aquisições, chegou a 577 mil.

Receita

No primeiro ano de B3, a receita líquida da companhia ficou em R$ 94,313 milhões no período de julho a setembro de 2021, crescimento de 118% sobre o obtido no terceiro trimestre de 2020. A empresa afirmou que o caixa líquido atual é de R$ 204 milhões, o que reforça a manutenção do plano de expansão. A Desktop está examinando a possibilidade de compra de 20 operações, com perspectiva de algum fechamento ainda em 2021.

A empresa afirma que os preços praticados são semelhantes aos da Vivo, operadora de grande porte com maior participação no mercado paulista. Quanto ao churn, a Desktop afirma que é menor que 2%, em linha com o resultado do trimestre anterior.

O resultado financeiro ficou negativo em R$ 5,2 milhões no terceiro trimestre de 2021, crescimento de 224% quando comparado ao resultado negativo do terceiro trimestre de 2020. O aumento se deve, segundo a empresa, ao maior endividamento da companhia, incluindo a emissão de uma debênture no valor de R$ 194 milhões no primeiro trimestre deste ano.

Previous WDC reduz lucro líquido, mas aumenta vendas no 3º trimestre
Next SG do Cade quer rede móvel neutra para que MVNO possa competir

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *