Incentivos da Lei de Informática estão mantidos, diz Ministério da Economia


O Ministério da Economia divulgou ontem, 9, nota oficial, veiculada pela “Agência Brasil”, na qual assegura que a Lei de Informática – que concede incentivos fiscais para as empresas de tecnologia digital e troca de investimentos locais em P&D- não corre risco de acabar devido à aprovação da PEC Emergencial. Abinee (entidade que representa a indústria, Assespro (empresas de software) e Brasscom (os dois segmentos) temiam que o fim dos incentivos fiscais previstos nessa Proposta de Emenda Constitucional (PEC) também atingisse o setor.

Conforme o Ministério da Economia os benefícios fiscais para o setor de informática estão mantidos até 31 de dezembro de 2029. Segundo o ministério, a Lei de Informática está “em completa consonância” com o previsto na PEC.

O texto, que deve ser aprovado hoje, 10, em segundo turno pelo Plenário da Câmara dos Deputados,  estabelece o envio de um plano de redução de incentivos até seis meses após a promulgação da emenda constitucional.

“Os benefícios concedidos pela Lei da Informática serão preservados no plano de redução dos incentivos a ser encaminhado ao Congresso, não havendo, nesse envio, qualquer alteração nos benefícios vigentes na Lei 13.969/2019. Estes são decrescentes e estão previstos até 31 de dezembro de 2029. Este é exatamente o prazo estipulado pelo artigo 4º da PEC Emergencial”, destacou o comunicado.

Assespro

Dirigentes da Assespro, o prefeito de Recife, João Campos (PSB) e os deputados Silvio Costa Filho (Republicanos) e Felipe Carreras (PSB) souberam da posição da Economia ontem  mesmo. A PEC Emergencial obriga a União a diminuir de 4% para 2% do PIB, os incentivos fiscais que , no Orçamento Geral da União, deste ano representam R$ 307 bilhões.

“Foi uma vitória não só do setor de tecnologia, da academia e dos centros de pesquisa. Foi uma vitória do país. Inovação e tecnologia são a base do desenvolvimento da sociedade”, comemorou o presidente da Federação Assespro, Italo Nogueira.  (com agência Brasil).

Previous Carência do Pronampe será estendida de oito para 11 meses
Next Senado aprova projeto que cria Pronampe permanente

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *