Novo crédito para pequenos depende de Medida Provisória


O assessor  do Ministério da Economia, Guilherme Afif Domingos previu hoje, 19, que a Caixa Econômica Federal é que “vai ter que matar no peito” e puxar a contratação de empréstimos do novo programa de crédito para micro e pequenas empresas, o Pronampe, criado por lei publicada também hoje.

Na avaliação dele, a atuação da Caixa será necessária  pelo fato de que “ os bancos estão reticentes porque eles não conhecem este universo [das micro e pequenas empresas”. Disse que “banco não gosta de pobre. Gosta de operar com rico, que dá garantia real”.

PUBLICIDADE  

Ainda assim, o também ex-presidente do Sebrae projetou que todos os bancos privados e públicos vão entrar na rede do Pronampe por causa do baixo risco das operações. Dos recursos contratados, até 85% ficará a cargo do valor pelo Fundo Garantidor de Operações (FGO-BB), com o aporte de R$ 15,9 bilhões da União.

Para o assessor, o programa deve começar a funcionar ainda nesta semana após a edição de medida provisória para provisionar os recursos da União e da regulamentação do fundo garantidor com as regras previstas no programa.

Maquininhas de crédito

Afif ressaltou que a Caixa vai fazer parceria  com as empresas das maquininhas de crédito para ampliar e facilitar a oferta do programa. “Porque a maquininha chega a esse mundo. Uma grande parte desse povo usa a maquininha e ela vai poder trabalhar em parceria para poder dar garantia de recebíveis”, justificou.

Explicou que o governo não quer fazer uma operação a fundo perdido, mas para a liquidação de dívidas de crédito. “Com a economia rodando, o pessoal vai ser extremamente pontual e ninguém quer ficar com o nome sujo na praça”, avaliou.  

(Abnor Gondim, do Tele.Síntese)

 

Previous No último dia, Bolsonaro sanciona lei com crédito para pequenos negócios
Next WhatsApp vai oferecer videoconferência para 50 usuários

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *