Serviços de telecomunicações caem 0,2% em outubro


Os serviços de informação e comunicação avançarem 2,6% em outubro em relação ao mês anterior e passaram a acumular um ganho de 10,0% no período junho-outubro, após terem recuado 8,8% entre janeiro e maio de 2020. Frente ao mesmo mês do ano passado, mostraram estabilidade (0%), como mostra pesquisa do IBGE, divulgada nesta sexta-feira, 11.

Em outubro, os serviços de audiovisual e telecomunicações apresentaram quedas de 2% e 0,2%, respectivamente. Em setembro, a taxa de telecomunicações ficou positiva em 0,3%. Já serviços de TI avançaram 5,8% frente a setembro e os de TIC, 2%. Na comparação anual, o audiovisual apresenta queda de 21,4% e telecomunicações, perdas de 2,7%. TI subiu 14,7% e TIC, mais 3,4%.

Os destaques positivos no setor foram as receitas das empresas de portais, provedores de conteúdo e ferramentas de busca na Internet. Já os segmentos de telecomunicações; programadoras e atividades relacionadas à televisão por assinatura; operadoras de TV por assinatura via satélite; e atividades de exibição cinematográfica permaneceram mostrando receitas inferiores às do mesmo mês de 2019.

PUBLICIDADE  

No acumulado do ano, os serviços de informação e comunicação ainda apresentam queda de 2,3%, puxada pelo desempenho ruim do audiovisual (-19,9%) e das telecomunicações (-3,6%). Nesse tipo de comparação, TI subiu 7,4% e TIC, 0,2%.

Nos últimos 12 meses, o desempenho dos serviços de informação e comunicação ficou negativo em 1,9%. O pior resultado novamente veio do audiovisual, que caiu 15,2%. Telecomunicações também recuaram 3,2%. Já TI e TIC avançaram 8,1% e 0,7% respectivamente nos últimos 12 meses.

Trajetória

Segundo o IBGE, em outubro o volume de serviços no Brasil avançou 1,7% frente a setembro. Foi a quinta taxa positiva seguida, acumulando alta de 15,8% no período. Esse resultado sucedeu uma sequência de quatro taxas negativas, entre fevereiro e maio, com perda acumulada de 19,8%.

Frente a outubro de 2019, o volume de serviços recuou 7,4%, sua oitava taxa negativa seguida nessa comparação. O acumulado no ano caiu 8,7% frente ao mesmo período de 2019.

A taxa dos últimos 12 meses recuou 6,8% em outubro de 2020, mantendo a trajetória descendente iniciada em janeiro de 2020 e chegando ao resultado negativo mais intenso da série deste indicador, iniciada em dezembro de 2012.

 

Previous Receita vai licitar link dedicado para quatro estados do Nordeste
Next Aumentam os ataques phishing aos serviços financeiros

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *