Só 25% das empresas no Brasil têm projetos com IA


Considerada uma das principais tecnologias para 2021, a inteligência artificial (IA) deve gerar investimentos de US$ 464 milhões (cerca de R$ 2,4 bilhões) no Brasil neste ano, segundo previsão da consultoria IDC. Esse mercado bilionário no Brasil e no mundo permanece cercado de desconfiança, pois, apesar de a tecnologia já existir há 60 anos, suas utilizações práticas ainda são de certo modo uma novidade.  

Neste cenário, de acordo com a IDC, só 25% das empresas do Brasil têm projetos baseados em IA ou machine learning, mas em estágio de adaptação ou implementação. A nível global, a projeção do Gartner é de que, até o final de 2024, 75% das empresas passem da fase piloto para a operacionalização da IA, gerando um aumento de cinco vezes em dados e infraestruturas analíticas. 

No Brasil, como a maior parte dos investimentos no setor tem sido guiada por serviços de TI, um grande foco está relacionado aos assistentes virtuais de atendimento para aplicações corporativas. Só em 2021, esses agentes automatizados podem apresentar crescimento de 30%, em comparação com 2020.  

PUBLICIDADE  

O vice-presidente de inteligência artificial do Google, Rajen Sheth, inclusive, diz que a IA veio para ficar e, em uma década, vai dominar o mercado. “Só precisamos achar a maneira certa de usá-la. O setor de atendimento ao cliente é um ótimo começo. Você aumenta a eficiência, melhora a experiência do cliente e, no fim, aumenta seus lucros”, comentou. 

Pensando nisso, a Yellow Messenger desenvolveu assistentes virtuais com inteligência artificial para dar todo o suporte no atendimento a clientes de forma automatizada e promover a melhor experiência dos consumidores, com rapidez e eficiência para resolver as demandas e solicitações dos usuários. “Nossos chatbots de conversação inteligentes fornecem respostas em linguagem natural e personalizadas para as consultas. Assim, somos capazes de resolver a maioria das demandas dos clientes que são repetitivas”, explicou o CEO e cofundador da Yellow Messenger, Raghu Ravinutala. 

Como resultado, é possível otimizar a produtividade do atendimento, reduzir custos e construir relações valiosas com os clientes. O CEO da Yellow Messenger ainda destaca a capacidade de aprendizagem da tecnologia para desenvolver interações mais assertivas com os usuários. “A IA é capaz de aprender a cada conversa, entendendo as necessidades das pessoas, analisando as emoções e reconhecendo padrões, ou seja, os assistentes estão raciocinando.” 

Os chatbots com inteligência artificial desenvolvidos pela empresa podem ser aplicados para suporte a clientes, publicidade digital, engajamento em vendas, relacionamento interno com funcionários, entre outros. “Nosso motor de inteligência artificial permite que os assistentes interajam conosco, em quase todos os meios, incluindo texto e voz, através de diversos canais e idiomas, de uma maneira natural e humana”, completou Ravinutala. 

Demais aplicações da inteligência artificial 

Apesar dos assistentes virtuais para atendimento serem a porta de entrada da IA na realidade das empresas brasileiras, a tecnologia já pode ser empregada em diversos outros segmentos, como: 

Serviços financeiros: para análise de riscos de crédito dos candidatos, concessão de empréstimos, gestão de finanças e seguros. 

Instituições de saúde: para gerar avanços na área de diagnóstico e na realização de procedimentos médicos, com exames mais precisos e indicação de tratamentos mais efetivos. 

Entre os demais setores que já podem utilizar a IA, estão a área de cibersegurança, transporte, logística, alimentação, agricultura e outros. 

Resultados e impactos  

Para quem se pergunta quais os resultados na prática de adotar a inteligência artificial, as empresas estão gerando valor. Segundo pesquisa da Microsoft, 86,7% das organizações com nível intermediário de adesão à IA dizem já identificar benefícios e 98% das avançadas reconhecem vantagens. 

Só para se ter uma noção do impacto que a IA pode causar, outro estudo da Microsoft com a consultoria Ducker Frontier identificou que, com a inteligência artificial, o Brasil pode quadruplicar crescimento da produtividade e aumentar PIB em até 7,1% ao ano até 2030. 

Futuro do trabalho com IA 

Mesmo com tantos pontos positivos da inteligência artificial, essa tecnologia ainda gera bastante medo em relação ao futuro do trabalho, já que muitos pensam que a IA poderia ‘roubar’ seus empregos. Porém, na verdade, haverá uma requalificação e reciclagem da força de trabalho. 

Segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação, por exemplo, o setor de tecnologia da informação deve demandar 420 mil novos empregos até 2022, sendo que 1,8% seriam em projetos de IA. 

Um levantamento do Gartner também revelou que a IA será responsável por criar 2,3 milhões de empregos no mundo, enquanto eliminará 1,8 milhão.(Com assessoria de imprensa) 

 

Previous Projeto Up Skill anuncia mais de 400 vagas de TI no Brasil e no exterior
Next Políticas de expansão da banda larga serão destaque no INOVAtic 2021

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *