TelComp tem novo Conselho de Administração


A TelComp, Associação Brasileira de Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas, elegeu seu novo Conselho de Administração, cuja presidência fica a cargo de Tomas Fuchs, fundador e CEO do Grupo Datora. Fuchs irá presidir o conselho da TelComp no biênio 2020/2022.

“Nosso desafio é, olhando para o futuro, buscar caminhos para acelerar o ritmo de expansão das operadoras competitivas por todo o país para impulsionar a transformação digital na sociedade, com o apoio de novas tecnologias como 5G, oferecendo conectividade de alta qualidade e serviços inovadores, no novo contexto da economia digital”, destaca Tomas Fuchs.

A composição do Conselho de Administração da TelComp reflete a diversidade de sua base, com mais de 70 operadoras competitivas de telecomunicações, presença em todo o país e atuação nos mais variados segmentos de mercado.

PUBLICIDADE  

Os nove componentes do Conselho são: Adriano Marques, CEO e fundador do Grupo Wirelink; Carlos Eduardo Sedeh, CEO da Megatelecom – empresa provedora de serviços de telecomunicações e tecnologia, especializada no mercado corporativo; Daniel Cardoso, COO da VOGEL – uma das maiores operadoras competitivas de atacado e corporativo; Fabiano Ferreira, CEO da VERO Internet empresa recém criada a partir da consolidação de 8 operadores regionais de Minas Gerais; Luiz Henrique Barbosa, executivo da CenturyLink – operadora global líder em tecnologia, sobre cujas redes trafega mais de 70% do tráfego mundial de internet; Roberto Rio Branco, co-fundador e CMO da Ascenty – líder de mercado em data centers; Renato Paschoareli, Diretor Executivo de Estratégia e Assuntos Regulatórios da Algar Telecom; Rui Gomes, CEO e fundador da UM Telecom – que atua no mercado; e Tomas Fuchs, CEO e fundador do Grupo Datora, tradicional operadora de atacado e pioneira em operações de MVNO e IoT.

Em 2020, a TelComp comemora 20 anos e, segundo o novo presidente, tem um histórico importante para o desenvolvimento setorial, especialmente relacionado ao incentivo à competição, num mercado historicamente concentrado. “Ao longo dessas duas décadas, a associação participou ativamente das profundas transformações ocorridas nas telecomunicações, com destaque para o avanço das operadoras competitivas, que hoje detém participações de mercado expressivas nos segmentos mais dinâmicos como de redes de acesso e backhaul em fibra óptica, redes de transporte de alta capacidade, cabos submarinos, data centers e em segmentos emergentes de novas tecnologias, como a ‘Internet das Coisas’, ressaltou.(Com assessoria de imprensa)

Previous Chrome anuncia novos controles de privacidade e segurança
Next Autor da lei de socorro às pequenas empresas vai propor nova carência

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *