Realizado hoje, em Manaus (AM), o 40° Encontro Provedores Regionais reuniu mais de cem provedores da região para um dia de muita informação e debates. O espaço de exposição contou com 16 expositores, que trouxeram as últimas tendências em tecnologia de redes.

O encontro foi aberto com um painel sobre um tema que gera dúvidas nas empresas desse segmento e sobre o qual os ISPs carecem de informações: a questão da separação dos serviços SCM e SVA.

O advogado Alan Silva Faria, sócio do escritório Silva Vitor Faria e Ribeiro, alertou os participantes do evento para a necessidade de se criar o próprio modelo de negócios e fazer um planejamento tributário. “Em geral, somente quando atinge o teto do Simples é que o provedor começa a se preocupar em separar o que é SCM do que é SVA. Só que, a essa altura, já existe um passivo pelo qual será preciso responder”, diz.

Márcio Rodrigues dos Santos, sócio da Futurion, apresentou uma matriz de tributária desenvolvida pela consultora e lembrou que a abordagem dos órgãos fiscalizadores está cada vez mais acirrada : “Em São Paulo, já vi provedor entrar para o Simples em um mês e ser fiscalizado no mês seguinte”.