A Arcserve adverte para uma nova modalidade de ataque de ransomware, que está explorando o medo e a ansiedade gerados pela proliferação do coronavírus em escala mundial. Através das redes sociais, um link convida a baixar o aplicativo COVID-19Tracker que, como o próprio nome faz levar a crer, promete apresentar um relatório preciso da propagação do vírus pelo mundo.

O aplicativo falso, quando baixado, criptografa e bloqueia o acesso às informações armazenadas nos celulares, computadores e outros dispositivos no qual ele for instalado. Na sequência, o usuário recebe uma solicitação de pagamento em bitcoins, normalmente na faixa de US$ 100,00, para que os dados possam voltar a ser acessados.

“As tragédias costumam despertar o melhor e o pior do ser humano. E não é diferente com o cenário gerado pela proliferação do coronavírus. Vários exemplos de solidariedade contrastam com ações como essa, que exploram a ansiedade e o medo gerados pelo coronavírus como alavancas para essa modalidade de ataque criminoso, no qual um aplicativo infectado serve de isca para roubar dados armazenados nos dispositivos que usamos rotineiramente, para posterior exigência de pagamento de resgate para que os mesmos voltem a poder ser acessados”, alerta Daniela Costa, vice-presidente para a América Latina da Arcserve.

A executiva ressalta, ainda, que práticas básicas de prevenção tais como antivírus e, em especial, de programas para backup, proteção e recuperação de dados sensíveis são esquecidas com frequência e isso acaba fazendo com que muitas vezes esses crimes sejam bem-sucedidos. “A alteração da rotina da maioria das empresas para enfrentar o coronavírus inclui um maciço aumento do trabalho em home office e essa é uma decisão que deve vir acompanhada de um profundo cuidado com a segurança das informações”, conclui Daniela.(Com assessoria de imprensa)