A Celérix Telecomunicações, que pertence ao grupo Trix Engenharia, do Paraná, vai ampliar a capilaridade de seu backbone de 1.200 quilômetros para 2.200 quilômetros até 2021, com investimentos estimados em R$ 100 milhões. Mas vai continuar concentrando o atendimento de seus clientes nos estados de Goiás, Minas Gerais e São Paulo, além do Distrito Federal. “Vamos expandir o backbone no sentido Leste-Oeste na mesma região onde já atuamos”, relata Fernando D. Oliveira Filho, presidente da operadora.

Criada em 2015 pelo Grupo Trix, dedicado a obras de infraestrutura nas áreas de energia, saneamento e telecomunicações, a Celérix que seu principal negócio no fornecimento de capacidade e serviços associados a provedores regionais. Seu segundo semento de atuação é o atendimento ao mercado corporativo de grandes empresas, as quais oferece, além de trânsito IP, rede Lan-to-Lan, MPLS (Multi-Protocol Label Switching) e SD-WAN (Software-Defined Network).

A ampliação do backbone vai ser feita com equipamentos de seus atuais fornecedores – DWDM pela Ciena e cabos ópticos pela ZTT. Com a duplicação da rede, a capacidade do backbone vai passar de 300 Gbps para 500 Gbps, segundo Oliveira Filho. “Temos cinco novas rotas planejadas”, conta ele, explicando que elas vão permitir maior cobertura em Goiás, atingir o centro de Minas Gerais e aumentar a capilaridade no interior de São Paulo.

Com as novas rotas, a Celérix Telecomunicações, que hoje cobre 43 municípios, vai ampliar sua presença para mais de 70. “O objetivo é atender à demanda dos atuais clientes por tráfego de voz, dados e vídeo e incorporar novos”, explica Oliveira Filho. Hoje a carteira da Celérix conta com 43 ISPs e o crescimento desse mercado, que no ano passado ampliou sua base de assinantes em 30%, segundo dados da Anatel, é um dos fatores que levou a empresa a reforçar seu backbone.