Apresentada hoje, 1º, no Abrint 2017, que se realiza em São Paulo, a nova linha de financiamento para compra de equipamentos de telecom, que vai ser lançada pela Finep no dia 19 de junho, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, pode ser uma peça importante para os provedores regionais expandirem seus investimentos em rede. A linha vai utilizar recursos do Fundo Nacional para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel), que tem R$ 630 milhões disponíveis.

Segundo anunciou ontem, 31, o diretor de Inovação da Finep, Marcio Girão, a linha aceitará projetos a partir de R$ 500 mil envolvendo equipamentos de telecom certificados, de tecnologia nacional. Serão financiados 80% do valor do projeto, ao custo de TR mais 7% ao ano, com um ano de carência e mais 24 meses para amortização do valor financiado.

Segundo Joana Meirelles, gerente do Departamento de TICs e Economia Criativa da Diretoria de Inovação da Finep, as empresas interessadas já podem fazer seu cadastro no site da Finep. Mas só poderão apresentar os projetos depois do lançamento oficial. Ela apresentou como vai funcionar na nova linha durante o Abrint Mulher, que hoje lançou a Câmara Abrint Mulher.

O uso de recursos do Funttel para essa linha, explicou André de Castro Nunes, superintendente da Área de Inovação em Defesa, Energia e Tecnologia da Informação da Finep, não vai prejudicar eventuais projetos de P&D de empresas fabricantes. “O que acontece é que o Funttel está com recursos em caixa porque os fabricantes estão com seus limites de financiamento esgotados”, disse. O que vem acontecendo, explicou, é que muitos fabricantes vem retirando recursos de P&D para financiar seus clientes.

Com o lançamento da linha para o varejo de equipamentos de telecom, a Finep espera que os fabricantes não precisem mais financiar seus clientes e possam voltar a investir em P&D. Essa é a premissa da proposta, que vai ser monitorada de perto para se avaliar se a aposta é correta.