A Mastercard assinou um memorando de entendimento (MOU, em inglês) com a Prefeitura de Guarulhos para a participação da cidade no programa de cidades inteligentes Mastercard City Possible. Com este acordo, Guarulhos se torna a primeira cidade do Brasil a fazer parte da iniciativa, que tem como objetivo criar uma rede colaborativa de cidades globais para o desenvolvimento de um futuro urbano mais sustentável, inclusivo e eficiente.

O documento de formalização da parceria foi assinado pelo Secretário da SDCETI (Secretaria de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e Inovação), Rodrigo Barros, e contou com a presença de Miguel Gamiño, vice-presidente executivo de Cidades Globais da Mastercard, e Maddie Callis, coordenadora do Programa City Possible na Mastercard. A empresa e o município irão pesquisar, desenvolver e potencialmente implementar novas soluções para os desafios urbanos mais urgentes da cidade.


“Esperamos que a troca de experiências entre cidades ao redor do mundo no âmbito do programa City Possible possa viabilizar soluções que aumentem a eficiência da gestão pública e melhorem a qualidade de vida dos nossos cidadãos. A expertise da Mastercard implementando soluções tecnológicas em todo o mundo será de grande importância para que possamos identificar oportunidades de inovação para nossa cidade, com custos de desenvolvimento e implementação reduzidos”, disse o secretário Rodrigo Barros.

Com o programa City Possible, a Mastercard está estabelecendo um modelo de engajamento entre os setores público e privado e colaborando com várias grandes cidades globais. A iniciativa ainda envolve outras lideranças do setor privado e importantes instituições acadêmicas para ajudar a resolver os desafios enfrentados pelas cidades. Cada participante do programa se torna parte de uma rede mais ampla que tem como objetivo compartilhar experiências sobre como as cidades podem se tornar mais inteligentes, inclusivas, sustentáveis e eficientes.

“Do acesso básico à Internet aos transportes públicos da próxima geração, uma cidade bem-sucedida precisa sustentar o crescimento de todos”, afirmou  Miguel Gamiño, vice-presidente executivo de Cidades Globais.