O CEO da Brisanet, José Roberto Nogueira, defendeu o uso de recursos provenientes do saldo de migração das concessões de telefonia fixa para autorização pelos pequenos prestadores para implantação de backbone no interior, com obrigação de fazer swap de metade das fibras. “Isso sim é a interiorização da banda larga”, disse. O executivo participou da Live promovida pelo Tele.Síntese.

“Com isso, vamos ativar os recursos do 5G em cinco, sete anos, usando o espectro das provedoras regionais em pequenas cidades.  As grandes operadoras só terão interesse em ativar suas frequências nesses locais depois de 2028”, disse.

Investimentos

Nogueira vê interesse de fundos de investimentos em pequenos provedores, mas isso ainda não está no horizonte da Brisanet no momento. “Nós preferimos emitir debêntures ou captação de dívidas, antes de pensar em recursos dos fundos”, afirmou.

PUBLICIDADE  

– Nesse momento de pandemia, o setor de telecomunicações vai muito bem e estamos prevendo um crescimento de 60%, ou seja, estamos bem sólidos”, disse.

Mas admite que, ao final da pandemia, a economia de final de guerra facilitará investimentos de fundos em todos os segmentos, inclusive em provedores.