Depois de Paraisópolis, Surf Telecom vai para Rocinha


A Surf Telecom, que lançou em Paraisópolis, em São Paulo, uma rede FWA (Fixed Wireless Access), a primeira do país, e que funciona como um serviço de entrada da tecnologia 5G, oferecendo velocidades até 300 Mbps, vai ser ampliada para outras comunidades.

Foi o que informou o diretor de Wholesale da companhia, Alexandre Pierroni, ao participar, nessa sexta-feira, 22, da live promovida pela Tele.Síntese sobre 5G.

A rede foi construída com os 50 MHz adquiridos pela Surf Telecom no leilão de sobras da Anatel, realizado em 2015, na faixa de 2,5 GHz. Segundo Pierroni, essa faixa já foi indicada para o mid-ranger do 5G pela GSMA, e o serviço usa equipamentos da Huawei.

PUBLICIDADE  

Na mesma comunidade, a empresa oferece um chip de telefonia móvel, que está sendo comercializado por dois ISPs parceiros instalados no bairro. “Esses mesmos serviços estamos levando para as comunidades da Rocinha, no Rio de Janeiro, e de Coroadinho, no Maranhão”, disse.

Sobre o leilão 5G, Pierroni disse confiar no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e a Anatel para garantir a assimetria na participação dos pequenos. “Levar a internet para o interior do país depende dos pequenos provedores e a Surf Telecom já tem mais de 40 parceiros de pequenos provedores, que levam a banda larga para todas as regiões do país”, disse.

Ele defende que o pequeno provedor que atua em área onde não tem o serviço, deve ter a preferência para aquisição da frequência. Mas prevê um atraso de cerca de dois anos para a realização do leilão.

Previous Para Brisanet, lotes regionais não arrematados devem ser mantidos para PPPs
Next Nogueira pede divisão dos recursos das concessionárias na migração

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *