Connectoway aposta em cloud para incrementar negócios dos ISPs


Nilson Fernandes, Especialista em projetos de Cloud da Connectoway - Crédito: Divulgação
Nilson Fernandes, Especialista em projetos de Cloud da Connectoway - Crédito: Divulgação
Nilson Fernandes, Especialista em projetos de Cloud da Connectoway - Crédito: Divulgação
Nilson Fernandes, Especialista em projetos de Cloud da Connectoway – Crédito: Divulgação

Atualmente não há como se falar em soluções de TI sem mencionar nuvem. Na era do 5G, com aumento exponencial de tráfego e guarda de dados, essa dependência fica ainda mais evidente. E não importa o tamanho da empresa, a nuvem é adaptável para todo modelo de negócio. 

Pensando nisso e na posição dos ISPs, que estão na base da evolução tecnológica, a Connectoway adotou um serviço de consultoria e planejamento de soluções de TI baseadas em nuvem. Além de ajudar a própria transformação digital do provedor, o serviço contribui para o aumento de receita da empresa, por meio de oferta de serviços a seus clientes. 

É o que afirma o especialista em projetos de Cloud da Connectoway, Nilson Fernandes. Ele acredita que, ao oferecer soluções em nuvem, os ISPs atendem seus assinantes de forma mais completa. “Além disso, por conhecê-los de perto, os provedores têm uma visão ampla do que os seus clientes consomem”, afirma o executivo. 

“Estima-se que até 2025, o mercado mundial de cloud chegue a US$ 1,3 trilhão, turbinado por soluções do 5G para agrobusiness, IoT e segurança”, avalia Fernandes. Mas não só os serviços futuros dependem da novem, o streaming, as aplicações como iFood e Uber não chegariam ao tamanho que estão sem essa tecnologia. Outra vantagem é a conformidade do serviço à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). 

“Os serviços são variados e podem custar de US$ 10 e US$ 1 milhão e só é cobrado o que é efetivamente usado”, afirma Fernandes. Entre esses serviços estão o PABX virtual, segurança, backup, planos de contingência e containers.  

A Connectoway, que utiliza a nuvem pública da Huawei, afirma que tem preços competitivos, com custos até 20% menores que os cobrados por outras distribuidoras. Fernandes acredita que só tem a ganhar quem aposta na rápida transformação digital e reestruturação das empresas, facilitadas por projetos seguros de cloud. 

Previous Nvoip lança nova API que auxilia na prevenção de fraudes
Next A fiscalização dos postes e os ISPs irregulares

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *