Mob Telecom adota solução da integradora G2 na Huawei cloud


Foto divulgação
Foto divulgação

A Mob Telecom migrou para o Telco by G2 para SAP Business One na Huawei Cloud, passando a usar o banco de dados in-memory de alto desempenho HANA. “Saímos de um SQL Server compartilhado para um HANA dedicado e com isso tivemos ganhos de desempenho muito elevados. Antes, a gente precisava ter um analista 24 horas por dia olhando o processo de comunicação bancária”, contou Luidgi Machado Rola, gerente-sênior de TI da operadora.

O Telco by G2 para SAP Business One na Huawei Cloud é um sistema integrado de gestão personalizado para atender ao segmento ISPs, acrescentando às funções de um ERP as complexidades que o negócio de internet possui, como as obrigações fiscais distintas e complexas. “A solução atende a todas as necessidades de ISPs, desde a contabilidade e o fiscal até o field service e o atendimento ao cliente, atendendo às regras do setor”, explicou Glaucia Vieira, sócia-proprietária da G2, integradora que criou a solução.

PUBLICIDADE  

Para a migração, a Mob realizou um dump do banco de dados SQL, fez upload dos arquivos para os servidores da Huawei, enquanto a equipe da G2 ficou responsável pela conversão da base. “Fizemos um plano de migração que não poderia durar mais que três dias. Mas, na primeira tentativa, não conseguimos, porque a base tinha um volume muito grande e não converteu. E executamos o rollback, voltamos para o ponto inicial e depois, no dia 28 de agosto, tentamos novamente e deu certo”, detalhou o executivo da Mob.

Hoje, a Mob Telecom conta com uma infraestrutura muito mais robusta. “Foi uma evolução significativa em menos de um ano. Ganhamos flexibilidade com os servidores da Huawei, podendo criar clusters, redundâncias e ter servidores exclusivos e dedicados a fazer a integração”, apontou Rola.

Os próximos passos incluem a evolução de alguns servidores para kubernetes como uma das estratégias para suportar o aumento de transações. Hoje, os sistemas da Mob enviam, em média, 300 mil transações por mês para os servidores SAP e a previsão é chegar a 1 mil transações mensais até o fim do ano, devido ao aumento do número de clientes orgânicos e inorgânicos.

Específico para ISP 

Observando que o segmento de telecomunicações e, em especial, os provedores de internet têm necessidades específicas, a integradora G2 lançou o Telco by G2 para SAP Business One na Huawei Cloud. De acordo com Glaucia Vieira, da G2, a escolha da Huawei foi certeira não apenas pelo fato de a infraestrutura em nuvem ser homologada para rodar a plataforma SAP HANA, mas também pela combinação de alto desempenho e baixa latência do ambiente de nuvem da fabricante chinesa, que aumenta o nível de satisfação dos clientes.

A G2 já usou outros fornecedores de infraestrutura de computação em nuvem e, há dois, migrou praticamente todos os clientes para a Huawei, tornando a fornecedora a nuvem principal do Telco by G2 para SAP Business One.

A migração dos 1800 usuários ocorreu de maneira escalonada. “Fomos fazendo aos poucos, porque você não desliga um sistema de gestão ERP. Tem de migrar fora dos horários de pico. Tínhamos um prazo de 30 dias, mais ou menos, para fazer a transição e fomos fazendo com calma para não ter falta de disponibilidade. Conforme preparávamos o ambiente, pedíamos ao cliente uma janela pequena para migrarmos o sistema para o ambiente novo e, assim, não produzir dados”, contou a sócia da G2.

Atualmente, 29 grupos econômicos, totalizando 47 matrizes e 316 filiais, do segmento telco rodam na infraestrutura Huawei Cloud. “Conseguimos oferecer para a G2 boas condições econômicas, além de performance e baixa latência, o que gerou custo-benefício e fechou a conta. Eles trouxeram workloads, máquinas para a Huawei Cloud e hoje rodam a solução com a gente”, disse Erik Schanz, Partner Sales Manager da Huawei.

“Estamos presentes no Brasil com duas zonas de disponibilidade. Isso garante ao cliente, no caso, o usuário do Telco by G2 para SAP Business One, um curto tempo de resposta, sendo mais baixo em relação a outros ambientes. A percepção na utilização do sistema acaba ficando melhor”, acrescentou Schanz.(Com assessoria de imprensa) 

 

Previous ANPD publica guia orientativo para agentes de pequeno porte
Next Unifique trabalha para participar do leilão do 5G

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *