Parceria gera novo modelo de negócio: internet sob demanda para provedores


Com sede em Brasília, a ABC Telecom, criada em 1995, contabiliza 105 clientes. A empresa, que oferece internet e conteúdo confinado, fez uma parceria com a G8, que atua há 15 anos no mercado, chegando a mais de mil clientes em Goiânia (GO), São Paulo (SP), Uberlândia (MG) e Brasília (DF). As duas vão unificar suas redes e ampliar o número de pontos de presença (POPs).

O primeiro POP em conjunto, montado em Manaus (AM), já está pronto e deve começar a operar ainda em agosto. Mais dois estão em criação no Pará: em Belém, previsto para setembro; e Santarém, previsto para o final do ano. “Nossa ideia é fortalecer o Norte do país, que é carente de opções”, diz Antonio José, gerente de contas da G8.

PUBLICIDADE  

Além de unificar as redes, o que vai reduzir os custos de implantação, as duas empresas desenvolvem um novo modelo de negócio, que deve começar a ser implementado em 2018.

Antônio Carlos Augusto, gerente da ABC, explica: “Vamos vender internet sob demanda para os provedores. O cliente vai pagar apenas pelo que utilizar, o que vai baixar em aproximadamente 7 a 8 vezes o custo do link”. Hoje, relatam os parceiros, vemos muitos casos em que os provedores fecham as portas do Netflix para que o tráfego não interfira no serviço de internet. “Com o novo modelo, que estamos chamando de internet flutuante, o provedor terá a banda necessária e poderá pagar somente o que exceder de seu contrato”, afirma Antônio José.

Previous Vantagens da fibra óptica no ambiente corporativo
Next DPR desenvolve caixa de emenda óptica com inovações para facilitar operações técnicas

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *