As medidas necessárias para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus, como o isolamento social e suspensão por tempo indeterminado de diversas atividades comerciais e industriais, tem obrigado empresas a se adaptarem rapidamente para preservar a saúde de seus colaboradores – e de seus negócios. O equilíbrio entre essas decisões e a forma como as empresas as comunicam, impactam diretamente sua reputação, não apenas durante a crise, mas na forma como essas marcas serão lembradas quando tudo isso passar.

Mesmo com iniciativas para preservar a saúde e emprego de seus colaboradores, muitas empresas se veem obrigadas a tomar medidas impopulares a fim de preservarem, também, a saúde dos negócios. Para auxiliar as empresas a manterem uma comunicação clara e alinhamento de mensagens com seus colaboradores e também com a imprensa e o mercado, a startup Dialog.ci está disponibilizando a função gestão de crise em sua plataforma de comunicação interna, para que empresas comuniquem de forma ágil e estruturada a seus porta-vozes e até mesmo a colaboradores suas mensagens-chave, posicionamentos e respostas à perguntas frequentes.

“No caso de uma crise tudo muda em questão de horas. Por isso, disponibilizamos uma versão do app e Web para lidar com este momento. Nele, é possível dar acesso a informações assertivas em tempo real, e inclusive testar o conhecimento e preparo de seus porta-vozes e colaboradores sobre o posicionamento da empresa com relação a temas sensíveis.”, revela André Franco, CEO do Dialog.ci.

PUBLICIDADE  

Ainda de acordo com ele, a startup, que já é um hub de comunicação interna e RH, possibilita que as agências de comunicação publiquem diretamente na ferramenta de seus clientes conteúdos como mídia briefings, mensagens-chave e atualizações sobre temas sensíveis, segmentados para os porta-vozes responsáveis por cada tema.

A nova funcionalidade do Dialog.ci permite direcionar as mensagens de acordo com cada função e área de atuação de um porta-voz. “Tem empresas que possuem mais de 30 diretores e cada um em uma área de atuação. Para prepará-los para possíveis entrevistas ou esclarecimentos, são disponibilizados exclusivamente para eles mensagens-chave, artigos, infográficos, vídeos e documentos, tratando de assuntos sensíveis relacionados com suas áreas de negócio. Dessa forma, eles não se perdem em meio a e-mails e notícias, e se mantém informados sobre os impactos da crise e de como se posicionar frente a temas, com um media briefing sempre atualizado”, acrescenta.

O investimento para utilizar a ferramenta é entre R$ 20 mil a R$ 80 mil e o tempo de entrega é a partir de uma semana.(Com assessoria de imprensa)