A BNDESPar está lançando um fundo de crédito para apoiar pequenas e médias empresas inovadoras, com faturamento anual de, no máximo, R$ 90 milhões, e que atuem, preferencialmente, nos setores de tecnologia da informação, novos materiais, biotecnologia, nanotecnologia e audiovisual. A BNDESPar poderá investir até R$ 80 milhões, limitados a uma participação máxima de 50% no patrimônio total do fundo, que pode chegar a R$ 200 milhões. Os demais recursos serão captados junto a outros investidores. O fundo terá um gestor privado, que será selecionado por chamada pública e o resultado será conhecido até agosto.

O fundo deverá ser lastreado em debêntures ou cédulas de crédito bancário. Os títulos que vão compor a carteira do fundo serão lastreados em financiamentos com prazos de 12 a 48 meses e garantias flexíveis, que podem envolver, entre outros instrumentos, recebíveis futuros dessas empresas e direitos sobre propriedade intelectual. Parte do crédito concedido também poderá ser conversível em ações da empresa.

O fundo de crédito estruturado para MPMEs inovadoras é um projeto piloto da BNDESPar inspirado em experiências internacionais denominadas venture debt, que é a concessão de crédito para empresas inovadoras. Considerando as experiências internacionais, estima-se que esse mercado possa alcançar até R$ 1 bilhão no Brasil.

No segmento de crédito para esse perfil de empresas, o BNDES já oferece recursos na modalidade direta, com condições incentivadas em relação ao custo e vinculadas à execução de planos de investimento em inovação. No apoio indireto, via agentes financeiros credenciados, os principais produtos são Cartão BNDES, BNDES Automático, BNDES MPME Inovadora e BNDES Progeren, para financiamento a capital de giro. (Com assessoria de imprensa)