Com uma forte presença no mercado brasileiro de rádios digitais, a SIAE Microeletrônica está colocando em prática a sua estratégia de se tornar também um grande competidor na área de soluções ópticas. Para isso, conta com os produtos e experiência da SM-Optics, empresa do grupo formada em 2014 após a aquisição da planta da Alcatel-Lucent em Milão feita pela própria SIAE.

A SM-Optics, via SIAE, já está presente no mercado brasileiro em redes ópticas. E dispõe de uma solução que pode atrair mais negócios com as operadoras uma vez que se transforma em um Hub de migração de redes legadas SDH para as infraestruturas ópticas OTN.

“O diferencial dessa solução é que essa migração pode ser feita de uma só vez e não agrega outros componentes, como é a oferta da concorrência, permitindo que o processo seja feito de forma que consuma menos dinheiro e energia”, comentou Raphael Macedo, gerente de marketing e vendas da SIAE.

O background da SM-Optics é composto pelo trabalho de pesquisa e desenvolvimento de 350 engenheiros em Milão, 100 engenheiros na China e uma planta de testes de 600 metros quadrados que comporta até mil equipamentos para testes. Tem ainda um datacenter para suportar as atividades de P&D e um espaço dedicado para recriar redes de referência dos clientes.

Para o mercado de provedores regionais, Macedo aposta nas soluções de transporte óptico Metro OTN/DWDM, “A maioria dos provedores está migrando para a fibra que tem capacidade de 10 Gigas. O sistema DWDM é o que vai permitir que isso seja multiplicado várias vezes. Hoje já temos provedores com solução de 1 Tera”, ressaltou.

A SIAE detém 33% do mercado brasileiro de rádios digitais e além de ter uma carteira com grandes provedores conta ainda com suas soluções instaladas no Exército, na Aeronáutica, na Marinha e em Furnas, entre outros.