Google dá dicas para os professores usarem o Meet


Com o anúncio do Google da expansão do Google Meet – produto de videoconferências premium – para todos e disponível gratuitamente ao longo das próximas semanas, os professores poderão integrar a ferramenta ao Google Sala de Aula, assim gerenciando o aprendizado on-line. Muitas escolas e universidades já estão usando o Meet para dar aulas virtuais, fazer reuniões de pais, conferências com professores, monitoria individualizada e até encontros sociais da comunidade escolar, de forma segura e confiável.

Com a integração, os educadores podem criar um link exclusivo do Meet para cada turma, que é exibido nas páginas “Mural” e “Atividades”. O link funciona como um espaço de reunião dedicado para cada turma, facilitando a participação de professores e alunos. Somente os professores podem acessar as configurações da turma para criar o link do Meet. Todos os links do Meet criados pela integração com o Sala de Aula têm apelidos, por isso os alunos não podem participar sem o professor presente.

Confira dicas do Meet para professores:

PUBLICIDADE  
  • Nas contas de instituições educacionais, só o criador da reunião, o proprietário do evento da agenda ou a pessoa que configura a reunião em um dispositivo de hardware na sala podem desativar o som ou remover os participantes da videochamada. Isso impede que os alunos desativem o som ou removam outros alunos ou o professor. Essa restrição automática está sendo aplicada a todas as contas de instituições educacionais desde 19 de março de 2020.
  • Ao usar o Meet, os participantes podem desativar a câmera para mostrar apenas a foto do perfil. Isso melhora a qualidade da reunião quando a velocidade da Internet está lenta. Se a qualidade do áudio estiver ruim, use um telefone para ouvir o áudio.
  • Para turmas maiores, use uma transmissão ao vivoem vez de fazer os alunos participarem de uma videochamada interativa. Para envolver os alunos durante a transmissão, use o recurso de perguntas e respostas do Apresentações Google. Também é possível gravar uma aula para compartilhá-la posteriormente.
  • Para capturar as respostas dos alunos em uma aula gravada, use as Perguntas e respostas do Apresentações Google.

Para ver as práticas recomendadas no ensino a distância, consulte o Guia do Google Meet para professores. O Meet já vem incluído no G Suite for Education – que, no momento, atende mais de 120 milhões de alunos e professores em todo o mundo.

Dicas para os professores:  Ensine em Casa (g.co/ensineemcasa)

  • No começo de abril, criamos novos recursos de EAD, como um conjunto de materiais de treinamento, uma lista de aplicativos úteis, o novoLearn@Home do YouTube (projetado para famílias) e uma série de webinars e posts nos nossos blogs.
  • Para reunir as novidades com todos os recursos que já oferecemos em um só lugar – organizando as informações para os educadores -, criamos o Ensine em casa.
  • O Ensine em casa é uma central de informações com dicas, treinamentos e ferramentas, coletados em todo o Google for Education para ajudar os professores a continuar ensinando – mesmo fora do ambiente físico. Oferecemos uma visão geral dos primeiros passos em Ensino à Distância – como ensinar pela internet, disponibilizar os vídeos para os alunos e colaborar com colegas educadores.(Com assessoria de imprensa)

 

Previous Lázaro Ramos conversa em live sobre o filme Medida Provisória
Next Programa de socorro a pequenas empresas será lançado no dia 18

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *