ISP aposta em SVA para crescer


Os provedores de internet devem se transformar em empresas de tecnologia, com foco maior em serviços de valor adicionados (SVA) para sobreviverem. Essa é a receita do CEO da Um Telecom, Rui Gomes, que vem se dedicando a desenvolver soluções de TI e aumentar sua receita. “Com isso, o serviço de conectividade passa a ser apenas um suporte”, afirmou.

No mês de julho, a UM Telecom obteve receita maior com produtos de TI que com o de conectividade. “Isso foi impacto da pandemia do coronavírus que acelerou a transformação digital, mas tende a se manter assim”, disse Gomes, que investe em sistemas de segurança, cloud e SD1.

O CEO da Megatelecom, Carlos Eduardo Sedeh, concorda com Gomes e disse que em algumas cidades, como São Paulo, a concorrência para serviço de conexão chega a 50 empresas. “Se não tivesse feito um movimento arrojado e começasse a prover SVA, acabaria distribuindo serviços de outras empresas em cima da minha fibra”, afirmou. A empresa é focada em clientes corporativos de alta complexidade.

PUBLICIDADE  

O diretor da Vogel, Daniel Cardoso, por sua vez afirmou que os SVAs no mínimo são geradores de demanda de conectividade e oportunidade de negócios e facilita a fidelização do cliente. “É um ‘descomoditização’ das ofertas dos ISPs”, disse.

Para o CEO da Watch Brasil, Maurício Almeida, os provedores que ainda disputam só velocidade vão ficar para trás. “O maior investimento já foi feito de levar a fibra até a casa do cliente, é hora de apostar em SVA”, afirma. Para ele, a decisão da Anatel de considerar SVA a oferta de canais lineares pela internet facilita a opção de TV paga para os ISPs.

Com a nova ordem, programadoras que impunham compra de canais para as operadoras, terão que se ajustar aos anseios do consumidor ou perderão espaço. “Mas o Serviço de Acesso Condicionado precisa mudar ou vai desaparecer”, disse Almeida.

Já o CEO da Você Telecom, Fábio Renato, acredita que ainda há espaço para o SeAC, se forem feitas as mudanças necessárias e baratear preço de plano de entrada. A empresa dele, que atende no Norte do país, ainda prepara um serviço de streaming para lançar até o fim do ano.

“Na Você Telecom a nossa preocupação ainda é com a construção de rede própria, em função da carência de infraestrutura na região”, disse. Renato afirmou que a operadora está investindo em rede de fibra e OPGW para chagar aos pontos de troca de tráfego (PTT). “Sem isso, não é possível transmitir um evento ao vivo pela internet”, ressaltou.

O debate sobre a importância do SVA para ISPs foi promovido pela empresa Everest Ridge, que desenvolve soluções tecnológicas voltadas para os provedores regionais.

Previous Sai segundo escalão do novo Minicom
Next TI sustenta alta do setor de serviços em julho, diz IBGE

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *