A Eletropaulo anunciou hoje que pode dar início ao corte de cabos nos postes de operadoras de telecomunicações que não adequaram suas fiações. Ela se refere a 2.129 postes que fizeram parte da negociação de resolução de conflitos junto com Aneel e Anatel. Em maio, a concessionária já havia apresentado um cronograma, dividido em cinco fases, para a regularização de  2.597 postes que faziam parte de uma negociação com a Prefeitura de São Paulo. Eles estavam distribuídos em ruas de oito bairros de São Paulo. Não foram informados quantos postes nos dois casos  são comuns.

Segundo a empresa, terminou hoje o prazo estipulado pela Comissão de Resolução de Conflitos para as empresas de telecomunicações para a regularização dos 2.129 postes distribuídos entre a capital, Osasco e Barueri. Ela considera, então, que a partir de agora está liberada para cortar os fios que não estiverem etiquetados e reordenados e que estão contemplados em seu cronograma.

No cronograma divulgado em maio para os 2.597 postes estavam previstas três etapas: identificação dos cabos em cada poste pelas empresas de telecomunicações; retirada dos fios clandestinos e reordenamento dos cabos nos postes. “Quem não se adequar, terá os cabos cortados”, explicou Sidney Simonaggio, vice-presidente de Relações Externas da Eletropaulo.

PUBLICIDADE  

Abaixo, confira detalhes das fases do projeto divulgados em maio.

Sem título.png