Empresas contábeis passam a diversificar serviços para pequenos negócios


As empresas de contabilidade aos novos tempos de crescimento acelerado da digitalização. Porém, mesmo que a automação permita aos escritórios de ir além do trabalho contábil tradicional, essa ainda não é uma realidade que abrange todo o segmento.

De acordo com dados do Sebrae, 70% das pequenas e médias empresas brasileiras contratam apenas serviços básicos dos seus contadores, sendo que 61% delas declararam estar dispostas a pagar mais por serviços de consultoria. Esse cenário mostra que não adotar ferramentas que otimizem e viabilizem inovações na oferta dos serviços, tende a barrar o crescimento do mercado contábil.

O head de Vendas da Intuit QuickBooks, Davi Viana, fintech americana desenvolvedora de soluções de gestão financeira para PMEs e empresas de contabilidade,explica que, por muito tempo, os contadores eram vistos exclusivamente como responsáveis apenas pela entrega de obrigações acessórias impostas pelos órgãos governamentais.

PUBLICIDADE  

“A mudança desse pensamento veio muito com o aumento da concorrência, que fez com que os profissionais buscassem novos serviços para oferecer aos seus clientes e, consequentemente, agregasse mais valor ao seu trabalho”, comenta Viana.

Com o aumento do número de PMEs no Brasil, a demanda acaba gerando oportunidades para o mercado de contabilidade se reinventar e explorar novas frentes de trabalho. Como, por exemplo, o desenvolvimento dos planos de negócios de uma empresa. Atualmente, apenas 22% das empresas contábeis oferecem esse serviço aos seus clientes, demonstrando que a disparidade entre demanda e oferta ainda é um problema para o segmento.

A tendência, no entanto, é que o cenário mude nos próximos anos. O aumento no uso de tecnologias e comportamento empreendedor já tem transformado algumas empresas contábeis em verdadeiros “centros de serviços” para as PMEs e, atualmente, os novos produtos criados por empresas contábeis já englobam atividades que vão desde a terceirização das rotinas financeiras das PMEs – conhecido como BPO financeiro – até apoio em iniciativas de marketing, vendas, assessoria jurídica e recuperação de tributos.(Com assessoria de imprensa)

 

Previous MP que viabiliza empréstimos a pequenas será apreciada em rito sumário
Next TIM busca parceiro para pequenas e médias empresas no DF

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *