Enel já removeu 2,8 toneladas de fiação nos postes em 10 dias em São Paulo


A Enel Distribuição São Paulo está removendo redes de telecomunicações em 264 postes de 10 vias da região central da capital paulista, em uma extensão de 4,3 quilômetros. Desde 2017 a distribuidora vem notificando as empresas de telecom para que removam as suas fiações. A ação, que vai ocorrer entre os meses de março e maio, tem como objetivo valorizar a estética e a segurança dos bairros e da população do entorno.  Em apenas 10 dias de atividades, a distribuidora já removeu mais de 2,8 toneladas de fiação na região. 

Segundo a companhia, para a remoção total dos postes, será necessário que os gestores públicos dos sistemas de iluminação pública e de sinalização semafórica (CET) retirem os seus ativos dos postes. A distribuidora poderá iniciar o trabalho de retirada dos postes no momento e na medida em que os postes estiverem livres e desocupados pelos equipamentos dos órgãos públicos.   

PUBLICIDADE  

Nesta região da cidade, a distribuidora realizou a conversão da rede elétrica aérea para subterrânea, concluindo o enterramento da fiação elétrica na Bela Vista na década de 70. O enterramento da rede na região do Brás ocorreu em 2015 e, dois anos depois, em 2017, no Bom Retiro, como parte de uma parceria entre a Prefeitura de São Paulo e as concessionárias de serviços públicos para o enterramento de cabos na capital paulista. 

Ao retirar os cabos das operadoras de telecom soltos ou abandonados nos postes, a iniciativa valoriza a estética e a segurança da região. “Esta fiação fica armazenada por 90 dias à disposição das operadoras proprietárias notificadas. Após este prazo, se as companhias não se manifestarem, doamos o material a uma empresa que transforma o resíduo em uma mistura usada como combustível na fabricação de cimento”, explica o diretor da área de Mercado da Enel Distribuição São Paulo, André Oswaldo. 

No final de 2020, a Enel Distribuição São Paulo concluiu a remoção de 304 postes e 25,5 toneladas de cabos de telecom na região da Vila Olímpia, bairro onde a companhia já havia realizado a conversão da rede aérea para subterrânea em julho de 2018. Essa ação integra uma iniciativa mais ampla que a distribuidora está desenvolvendo no local, o projeto Urban Futurability, que vai transformar a Vila Olímpia em um bairro digital e sustentável.(Com assessoria de imprensa) 

  

Previous Receita Federal de Minas vai licitar banda larga para 29 cidades
Next Desligamento temporário de serviço pode prejudicar o ISP, alerta Associação Neo sobre RGC

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *