A Anatel divulgou na última semana os dados de junho do mercado nacional de banda larga fixa. Os números da agência reguladora mostram que, se os demais serviços de telecomunicações encolheram no mês, o mesmo não aconteceu na conexão de internet. 

Junho terminou com 33,94 milhões de clientes de banda larga fixa no país, mais um recorde. Houve adição de 212,54 mil acessos, o que representa expansão de 0,63%. 

As operadoras de grande porte (Claro, Oi, Sky, TIM e Vivo) somavam 22,25 milhões de clientes. O conjunto das grandes terminou o mês com saldo negativo em 37,73 mil adições, após encolherem, juntas, 0,17%. 

PUBLICIDADE  

O grupo dos ISPs – cujos números oscilam bastante mês a mês em função da subnotificação – por sua vez adicionou 250 mil clientes, expansão de 2,19%, para 11,68 milhões. 

MARKET SHARE 

Dentre as grandes, apenas Claro e TIM adicionaram mais clientes do que desligaram. A Claro conectou 23,92 mil casas e terminou com 9,75 milhões de usuários (+0,25%). A TIM, por sua vez, adicionou 8,76 mil, encerrando junho com 623 mil clientes (+1,43%). 

Oi, Sky e Vivo perderam clientes, e terminaram o mês respectivamente com 4,98 milhões (-0,22%), 226,11 mil (-0,84%) e 6,66 milhões (-0,85%). 

Entre as prestadoras de pequeno porte (PPP), Algar (com 678 mil) e Brisanet (com 468 mil) são as maiores. A Brisanet foi a que mais adicionou clientes: 25,6 mil no mês. 

Quando o assunto é fibra óptica, a tecnologia que mais cresce no país, os PPPs têm 48,7% do share. A Vivo vem em seguida, com 22,7%. Depois a Oi, com 12,4%. Em números absolutos, significa que os pequenos são responsáveis por mais de 8 milhões de conexões em fibra, enquanto a Vivo tem 2,98 milhões, e a Oi, 1,62 milhões.