Recursos do Fust poderão se aplicados para conectar pessoas


Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

O Ministério das Comunicações publicou, nesta quinta-feira, 7, os objetivos estratégicos para aplicação dos recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust) para o quinquênio 2022/2027. O primeiro item diz respeito a financiar a implantação de internet nas escolas públicas, em especial as situadas fora da área urbana. O último prevê subsídios para que pessoas de baixa renda tenham acesso ao serviço de banda larga

A portaria estabelece que os projetos de conexão das escolas deverão prever sua manutenção por tempo razoável e poderão incluir soluções de suporte, como disponibilização de infraestruturas de tecnologia da informação, dispositivos de acesso à internet, provimento de energia elétrica e capacitação de profissionais da educação. No item que trata da expansão de rede de transporte de alta capacidade, os projetos podem incluir a implantação de rotas para a criação de redundâncias àquelas já existentes, com o objetivo de promover a disponibilidade da rede em situações de falha ou interrupção, garantindo a manutenção da prestação dos serviços de telecomunicações.

PUBLICIDADE

Veja a íntegra dos objetivos estratégicos:

I – Dotar as escolas públicas brasileiras, em especial as situadas fora da zona urbana, de acesso à internet em banda larga em velocidade adequada às suas atividades;

II – Expandir a cobertura do Serviço Móvel Pessoal (SMP), com tecnologia 4G ou superior, em áreas rurais sem atendimento;

III – Expandir a cobertura do serviço móvel pessoal (SMP), com tecnologia 4G ou superior, em áreas urbanas sem atendimento;

IV – Expandir a cobertura do serviço móvel pessoal (SMP), com tecnologia 4G ou superior, nas rodovias estaduais brasileiras sem atendimento;

V – Expandir a infraestrutura rede de transporte de alta capacidade, com tecnologia de fibra óptica, em municípios ou setores censitários;

VI – Expandir a infraestrutura de rede de acesso de alta capacidade, inclusive as redes metropolitanas, em municípios ou setores censitários;

VII – Conectar pontos públicos de interesse à internet em banda larga; e VIII – Promover a conectividade de pessoas em situação de vulnerabilidade social por meio de subsídios.

Previous Weclix cresce, mas já admite fazer parte de um grupo maior
Next Mercado de espectro será tratado no Rue e reforçado no PGMC

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.