Roteador virtual é nova aposta da Angola Cables


Lançadas pela a Angola Cables, as soluções de roteador virtual permitem que os clientes escalonem suas redes e serviços em locais estratégicos (nodes IP), com gastos mínimos de CAPEX e economia em custos normalmente associados aos serviços de data center, como implementação, hardware e energia. Usando um serviço de topologia virtual, os clientes podem operar de qualquer lugar do mundo – gerenciando e controlando seus equipamentos remotamente com o mesmo desempenho se acessem equipamentos físicos locais.

Os roteadores virtuais Angola Cables serão expandidos no futuro, com os clientes já sendo capazes de acessar destinos nos EUA via Miami (MI3), Nova York (NYC1) e Brasil (AngoNAP Fortaleza) como o destino preferido para empresas digitais na África, Europa ou Ásia.

Hoje, e dadas as restrições de mobilidade resultantes da pandemia, o Virtual Router oferece uma solução completa para conectividade, presença em hubs IP centrais e a oportunidade para empresas grandes e pequenas de expandir seus serviços de rede, reduzindo complexidades logísticas e economizando custos. Provedores de serviços de Internet (ISP’s), OTT’s, CDN’s, operadoras e empresas que operam no mercado corporativo podem igualmente se beneficiar dos serviços do Roteador Virtual.

PUBLICIDADE  

Segundo Ângelo Gama, CEO da Angola Cables, “a adoção de soluções de virtualização pode reduzir os custos operacionais em até 40%. As soluções de virtualização estão moldando o ecossistema digital à medida que mais e mais empresas buscam mais flexibilidade e economia para se adaptarem a um ambiente de trabalho pós-Covid”

Com opções de porta que variam de 1GE a 100GE, particionamento de plataforma lógica, acesso multiusuário, separação de roteamento escalonável, além de IPv4-IPv6 e tabela de roteamento parcial-completo, esse serviço oferece aos clientes acesso contínuo a uma variedade de recursos valioso.

Para a Angola Cables, o modelo tradicional de infraestrutura centrada em hardware está sendo substituído pela virtualização. A digitalização, fácil acesso à conectividade e autonomia são os principais alicerces do negócio 4.0.(Com assessoria de imprensa)

Previous TJDF entende que inviolabilidade das comunicações não alcança e-mail e dados em nuvem
Next Neo divulga 406 vagas de emprego para contact centers

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *